Veja as principais propostas dos candidatos ao governo de Goiás para Agricultura

Desde o início da campanha eleitoral, Jornal Opção destaca pontos de vários temas dos governadoriáveis

Montagem: arquivo

Desde o início da campanha eleitoral, os planos de governo dos candidatos ao governo de Goiás foram devidamente protocolados no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) e estão disponíveis para todos os eleitores no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até o momento, o Jornal Opção destacou as principais propostas com relação à Educação, Saúde, Segurança, Cultura, Habitação, meio ambiente, direitos humanos e recursos hídricos.

Confira os destaques do que os governadoriáveis apresentaram para Agricultura, Pesca e Pecuária em Goiás:

Zé Eliton (PSDB)

O plano do governador José Eliton (PSDB), dentro do tema Agricultura, Pesca e Pecuária, adiz que o objetivo é fortalecer as cadeias produtivas do agronegócio fomentando a pesquisa, a tecnologia e inovação, a qualidade, a defesa sanitária e a sustentabilidade da produção agrícola, pecuária e aquícola. Além disso, promover a integração entre os diversos segmentos do meio rural implementando ações para o aumento da produção e produtividade considerando a sustentabilidade dos recursos e a qualidade de vida do homem no campo.

Para isso, as iniciativas garantidas são:

i. Garantir o fortalecimento institucional da defesa sanitária visando a manutenção e melhoria dos status sanitários atuais, manter as leis de defesa sanitárias atualizadas, ampliar as ações de sanidade animal e vegetal, com o controle efetivo dos rebanhos, da produção agrícola, educação sanitária e aumento da fiscalização preventiva do sistema pecuário estadual.

ii. Regularizar a situação fundiária das propriedades rurais, ainda sem titulação visando possibilitar o acesso dos agricultores às ferramentas de desenvolvimento, programas sociais e acesso ao crédito. 

iii. Aprimorar o sistema de extensão rural através do aumento da capacidade técnica, pesquisa e inovação, promovendo melhorias nas normatizações, ampliando a capacidade de monitoramento e controle, além de incentivar as certificações.

iv. Ampliar ações de pesquisa agropecuária visando aumentar a produção de sementes, seleção e melhoramento genético de rebanhos com tecnologias geradas ou adaptadas para atender a demanda das propriedadesrurais, contribuindo para o seu desenvolvimento e a geração de emprego e renda no campo.

v. Garantir que a infraestrutura da CEASA contemple de forma democrática as necessidades de agricultores, comerciantes e consumidores.

vi. Implementar ações de apoio ao desenvolvimento da irrigação e emancipação dos projetos públicos de irrigação.

vii. Fomentar o encadeamento produtivo da piscicultura comercial.

As inciativas inovadoras são:

i. Incentivar ação municipal para aumento da renda do produtor rural através do fomento para inserção tecnológica e assistência técnica visando a emancipação dos pequenos produtores e propiciando a criação de nichos de mercado com a implantação do selo de inovação rural.

ii. Fortalecer e ampliar a produção comunitária de alimentos e de produtos orgânicos buscando atender ademanda do mercado consumidor, melhorando a renda e a qualidade de vida das famílias rurais.

iii. Implantar o programa AGRO MAIS para a capacitação em técnicas de produção e gestão de produtores da bacia leiteira, com o objetivo de aumentar a produção e a qualidade do leite e seus derivados, colaborando para a profissionalização do setor e o aumento da renda dos produtores.

iv. Incentivar programas de permanência de jovens no campo , por meio de ações que asseguram capacitação, infraestrutura, acesso à tecnologia, melhoria de processos produtivos e bem-estar social.

v. Implantar um programa de manejo das bacias hidrográficas do estado através da transformação dos produtores rurais em produtores de água, utilizando recursos do Fundo do Meio Ambiente para recompensar as melhorias, eliminar o passivo ambiental do estado identificado pelo CAR.

vi. Promover o desenvolvimento da agricultura familiar pautado na assistência técnica rural, enquanto ferramenta de inclusão social articulada com a política agrícola e fomentar a cooperação técnica multisetorial com os municípios, envolvendo setores afins ao desenvolvimento socioeconômico sustentável para qualificação de mão de obra, ampliação da produtividade e da qualidade de vida para a população das áreas rurais.

vii. Melhorar o ambiente de negócios para as atividades de reflorestamento e manejo florestal sustentável.

viii. Incentivar ações que visem a integrar os elos da cadeia produtiva de florestas plantadas. 

Kátia Maria (PT)

O plano de governo da candidata Kátia Maria (PT) apresenta apenas que pretende implantar os programas de aquisição de alimentos produzidos pela agricultura familiar nos municípios, fortalecer a agricultura familiar de base agroecológica e desenvolver políticas de inclusão social dos pescadores.

Marcelo Lira (PCB)

No documento anexado por Marcelo Lira no site do TSE é proposto:

Mudança de modelo produtivo, transitando do modelo agroquímico, fundamentado

no agronegócio, para o modelo agro-orgânico, fundamentado na agricultura familiar e

agroecologia.

– Definir e regulamentar a função social da agricultura: assegurar a produção de

alimentos saudáveis à população brasileira e à preservação da biodiversidade.

– Estabelecer relações de parceria com os Institutos Federais, voltadas à criação de

Cursos Superiores e Médio Integrado, como forma de elevar a escolaridade dos filhos

dos trabalhadores do campo, bem como criar uma expertise capaz de fazer a transição

do degenerado modelo agroquímico para o modelo agro-orgânico, transitando de uma

economia fundamentada no latifúndio e no agronegócio, para uma economia de

agricultura familiar fundamentada na agroecologia.

– Implementar uma política de segurança alimentar e nutricional em toda a Rede

Pública de Ensino, em todos os seus níveis e modalidades, a partir do fomento a

agricultura familiar e a agroecologia, levando alimentos saudáveis orgânicos para as

Escolas, como forma de combater a obesidade e outras doenças e transtornos

relacionadas a má alimentação. Estabelecer parceria com os pequenos e médios

produtores, criando-se estímulo a produção de alimentos orgânicos e saudáveis, para

abastecer as Escolas da Rede Pública e garantir a segurança alimentar da juventude

goiana.

– Desapropriação de todas as terras improdutivas, estatizando-as e utilizando-as para o

assentamento de famílias que queiram viver no campo, a partir da articulação da

agricultura familiar e da agroecologia, colocando-a sob controle dos trabalhadores que

nela vivem e produzem.

Daniel Vilela (MDB)

O emedebista e deputado federal Daniel Vilela diz em seu plano de governo que pretende implantar uma infraestrutura consistente e ampla como suporte aos projetos de desenvolvimento (energia, transporte, saneamento básico, agricultura, indústria, educação, saúde, segurança). De acordo com o candidato, esse são os requisitos essenciais para a melhoria das condições econômicas e sociais que possibilitam antever, nas próximas décadas, uma região organizada e próspera.

Entre os projetos apresentados está o Projeto Construir, que pretende implantar a infraestrutura necessária para ampliar e suportar os projetos de desenvolvimento do Novo Goiás com foco em energia, transporte, saneamento, agricultura, indústria, comércio, educação, saúde, segurança.

Além disso, Vilela afirma que reforçar a agrodefesa e dar reais condições de trabalho à Emater, além de criar um novo programa de recuperação de pastagens, são as principais proposta para o setor de pecuária no Estado. Ele defende que conquistar para Goiás o selo de Zona Livre de Aftosa sem vacinação também será um grande avanço para o setor. 

Ronaldo Caiado (DEM)

Em seu plano de governo, Ronaldo Caiado afirma que pretende:

– Explorar a indústria do pescado, assim como as potencialidades da pesca esportiva como fator de atração do movimento turístico.

– Criar uma política de comercialização e centrais de distribuição de produtos da economia solidária e agricultura familiar;

– Desenvolver avanços tecnológicos para obtenção de ganhos de produtividade na agricultura. 

– Fortalecer a agricultura familiar, com disponibilização da assistência técnica, incentivando o associativismo e facilitando o acesso ao crédito, bem como reestruturar e consolidar o sistema de extensão rural.

-Aumentar a demanda de centros logísticos para prestação de serviços para a agropecuária. 

– Agregar valor e ganhar produtividade na atividade agropecuária, para tanto criar as condições para empregar um mix de tecnologias, serviços modernos e utilização de energias renováveis.

– Explorar novas possibilidades locais de produção agropecuária com valor agregado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.