Vanuza Valadares se defende de comentários ofensivos em sabatina

Candidata à prefeitura em Porangatu também reforça discurso de representatividade feminina na política

Vanuza Valadares em evento para discussão da educação em Porangatu │Foto: reprodução

“Eu vim aqui para poder debater ideias, discutir a educação, mas ficaram o tempo todo apontado o dedo pra mim. Infelizmente, isso acontece muito mesmo, principalmente porque os homens, não são todos, mas sempre querem desqualificar a mulher na sua competência”, disse a candidata à prefeita,  Vanuza Valadares (Podemos), em uma sabatina promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintego), na noite de quinta-feira, 29, no auditório da Faculdade do Norte Goiano (FNG), em Porangatu. O objetivo do evento era debater as propostas para a educação do município.

Vanuza destacou a sua indignação perante os ataques direcionados a ela, pela gestão do marido, Eronildo Valadares de 2013 a 2016. A candidata defendeu que durante o governo de Eronildo, Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) teria sido fielmente cumprido e acima da meta estimada de 25%. “Tinha mês que chegava a 35%, que ele cumpria a lei de responsabilidade fiscal. Nós conseguimos liberar muitas licenças-prêmio, às vezes, até prejudicando a gestão, mas para garantir o direito do servidor” afirma.

Por fim, a candidata do Podemos defendeu o discurso de representatividade feminina no poder público. “Mulheres, vocês têm competência, eu tenho competência, e quem quer ocupar um cargo no executivo, todos tem o direito, basta querer”, complementa Vanuza.

Educação

A categoria de profissionais da área promoveu a sabatina observando alguns pontos do Estatuto Municipal da Educação. “Nós temos o plano de carreiras do servidor do município, todo marcado e com atenção jurídica específica para aquilo que nós entendemos que precisa mudar e melhorar”, afirmou o presidente do Sintego, Sebastião Júnior.

Ele completa “Chegamos a um ponto de dizer que nós não queremos mais ganhar, mas deixar de perder”. Até o momento, a atual gestão de Pedro Fernandes (PSDB) não teria reformulado o estatuto, sendo esta uma das metas do Plano Nacional da Educação.

Diante da problemática, Vanuza Valadares prometeu dar condições e criar alternativas para cumprir o estatuto, para garantir e resguardar os direitos adquiridos pelos servidores, caso seja eleita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.