“Vamos buscar o consenso”, diz Jânio Darrot sobre presidência do PSDB regional

“Aceitei o desafio de ser candidato desde que houvesse convergência de todos que se apresentaram para a disputa”

“Vamos buscar o consenso”, diz Jânio Darrot sobre presidência do PSDB regional
Prefeito de Trindade, Jânio Darrot (PSDB) | Foto: Larissa Quixabeira / Jornal Opção

O prefeito de Trindade, Jânio Darrot, que também é candidato à presidência do PSDB, disse que busca consenso na disputa. Até o momento ele concorre com o prefeito de Goianira, Carlão da Fox, e diz que fará de tudo para unificar as duas chapas.

“Aceitei o desafio de ser candidato desde que houvesse convergência de todos que se apresentaram para a disputa”, disse. Ele conseguiu reunir em torno de seu nome os pré-candidatos, deputados estaduais Talles Barreto, Leda Borges, e ex-prefeito de Catalão, Jardel Sebba. No entanto, não chegou a conversar com Carlão.

Ex-governadores

Ainda segundo Jânio, os ex-governadores Marconi Perillo e José Eliton, que são delegados da convenção nacional do PSDB, apoiam sua candidatura. “Tenho recebido esse apoio desde antes da campanha. Consultei-os antes de disputar, aceitei já com o conhecimento dos dois e com o aval deles, com uma candidatura que eles simpatizaram”, disse.

Ele também disse que está aberto para mudanças na executiva. “A nossa chapa também tem abertura, temos até sábado pra apresentá-la completa. Não vejo dificuldade de fechar consenso com o Carlão dentro da chapa dele, mas vou querer ser presidente”, afirmou.

Jânio também argumentou que outros candidatos abriram mão da disputa acreditando em seu nome como consenso e, por isso, acha que deve manter esse compromisso. “Eu gosto do Carlão, temos uma relação de amizade de muito tempo, e ele tem abertura comigo, nós vamos juntos trabalhando, não vai ter diferença entre um e outro”, completou.

Sobre um terceiro candidato

O deputado federal Célio Siqueira também declarou que pretende participar do pleito como postulante à presidência, mesmo que não tenha apresentado uma chapa específica. Ele também diz que vai pedir intervenção nacional em prol de seu nome.

“O Célio é o nosso único deputado federal, é uma referencia, precisamos muito dele. Tem força no Entorno de Brasília, no Estado de Goiás de maneira geral. É um grande amigo, companheiro, mas isso não quer dizer que ele tem que ser o presidente. O partido é grande e tem que decidir. Por ora dizem que meu nome é do consenso, mas se disserem que outra pessoa é, eu abro mão”, opinou.

Sobre a possível intervenção nacional, Jânio desconsidera. “Acho muito difícil que o diretório nacional vá fazer isso. Seria até um desrespeito com o ex-governador Marconi Perillo deixar que a regional sofra uma truculência dessa. Perderíamos a maioria dos prefeitos. Mas se o Célio for o aprovado pela maioria, é tranquilo. O partido está precisando de consenso e de equilíbrio”, apontou.

Chapa única

“Vamos continuar o diálogo e as conversações com todos para formar uma chapa única na executiva com a participação dos postulantes Carlão, Célio, Jardel, Leda, Talles e nós”, diz Jânio. “Estou disposto a participar de um trabalho intenso para manter o PSDB como um dos maiores partidos do Estado e do Brasil”, destaca.

De acordo com o prefeito de Trindade, “o PSDB é um partido grande, que tem uma história muito bonita no Brasil, que possui um legado enorme em nível nacional e local”. Ele reforça que a legenda “tem nomes de expressão, que disputam as principais eleições no País, nos Estados e nos municípios”.

“Hoje nós temos um partido muito forte em Goiás, com mais de 90 prefeitos, centenas de vereadores e milhares de militantes”, afirma Jânio. “Queremos manter esse legado do PSDB, manter o partido crescendo e servindo ao nosso Estado”, ressalta.

Legado

Jânio cita governantes desta matriz partidária que fizeram história em Goiás e no Brasil, como Henrique Santillo e Marconi Perillo, a quem qualifica como “o maior político de todos os tempos no Estado”. Segundo o prefeito, o tucano foi “inovador, modernizador, atuante em todas as áreas”.

O prefeito lembra que Marconi “fez Goiás avançar na infraestrutura com grandes rodovias, investiu muito na saúde, criou o Hugol e o Crer, modernizou a educação e colocou o estado no topo do Ideb, investiu muito em cultura, esportes e programas de inclusão social, governou com sensibilidade, olhando pelos interesses da população, em especial dos mais carentes”. E conclui: “Acredito que podemos fazer muito mais ainda pelo nosso Estado”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.