Unimed Goiânia adere ao programa “Idoso Bem Cuidado”, da ANS

Projeto tem como objetivo um melhor acompanhamento dos pacientes e maior eficácia na prestação do serviço

Diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira, durante apresentação aos representantes de prestadores e operadoras selecionados

Diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira, durante apresentação aos representantes de prestadores e operadoras selecionados

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) formalizou, em setembro, a adesão de operadoras e prestadores ao projeto Idoso Bem Cuidado. Além da Unimed Goiânia, outras 22 Singulares do Sistema Nacional Unimed tiveram seus projetos aprovados pela agência.

Ao todo, 64 propostas foram selecionadas de um total de 74 recebidas pela ANS. O número de projetos que serão implementados é quatro vezes superior ao que tinha sido inicialmente previsto, o que demonstra interesse do setor em desenvolver medidas para aprimorar o cuidado à saúde da pessoa idosa no país, avalia a agência.

Segundo a diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira, o Idoso Bem Cuidado é um dos principais projetos de indução da qualidade.

“Com ele, queremos promover a melhoria contínua na prestação de serviços com resultados efetivos na saúde dos beneficiários. A proposta é apoiada em duas premissas: a mudança da prestação dos serviços, com a implementação de um modelo de cuidado mais organizado e eficiente para o idoso e também para o sistema de saúde, e a adoção de modelos de remuneração alternativos ou complementares ao que é atualmente utilizado (fee-for-service), ou seja, pagamento por procedimento ou serviço”, explica.

Um ponto fundamental para que as mudanças ocorram é a coordenação do atendimento prestado desde a porta de entrada no sistema e ao longo de todo o processo de cuidado.

José Garcia Neto

José Garcia Neto

O objetivo é evitar repetição de exames e prescrições, interrupções na trajetória do usuário e complicações e efeitos adversos gerados pela desarticulação das intervenções em saúde. Como consequência, será possível observar a utilização mais adequada dos recursos do sistema como um todo — tanto por profissionais de saúde quanto pelo próprio paciente.

O diretor de Recursos e Serviços Próprios II (SAUII), José Garcia Neto, conta que entre os programas destinados aos idosos desenvolvidos pela Unimed Goiânia destacam-se o Grupo da Melhor Idade e o Grupo Vida Ativa.

“Por meio desses programas a equipe de saúde multidisciplinar do Programa de Atenção à Saúde (PAS) desenvolve inúmeras ações de promoção da saúde e prevenção de doenças para os nossos beneficiários idosos”, destaca.

Acompanhamento

A ANS vai monitorar e mensurar os projetos por meio do acompanhamento de uma série de indicadores. Os obrigatórios são número de consultas (com médico generalista, especialistas e equipe interdisciplinar); taxa de readmissão hospitalar; frequência e tempo médio de internação; frequência de idas a emergência; índice de retorno ao médico de referência; utilização de instrumentos específicos de medição de saúde de idosos; modelo de remuneração integrado com o modelo assistencial; percentual de idosos assistidos pelo “navegador” (profissional de saúde que tem a responsabilidade de conduzir e articular os diferentes momentos do percurso do paciente pela rede assistencial); e percentual de utilização de sistema de informação integrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.