UEG diz que necessidade de se debater uma nova estrutura é ‘questão de sobrevivência’

Instituição irá elaborar um novo projeto, baseado no projeto antigo e em outros critérios que serão elencados pela comunidade acadêmica

Campus Henrique Santillo, UEG em Anápolis | Foto: Reprodução

A Universidade Estadual de Goiás (UEG) informou por meio de nota que está discutindo internamente um processo de reestruturação para a oferta de cursos no Estado. Uma comissão foi montada no final de janeiro para a elaboração do projeto que seria apresentado nesta quinta-feira ao Conselho Universitário.

 “A instituição entende ser de suma importância, ou até questão de sobrevivência, a necessidade de se debater e se discutir uma nova estrutura, sobretudo frente ao contexto nacional e estadual de limitações orçamentárias e financeiras”, afirma a UEG.

Segundo a universidade, no início deste mês, a comissão designada para fazer os estudos sobre o tema apresentou, em reunião administrativa, os resultados da proposta elaborada aos gestores da Universidade. Desde então, os diretores dos Câmpus estão realizando reuniões com alunos, servidores e professores para discutir o projeto.

“No entanto, ontem, o Conselho entendeu que este não seria o melhor projeto e o retirou de pauta. Após a retirada de pauta ficou-se definido que um novo projeto, baseado no projeto antigo e em outros critérios que serão elencados pela comunidade acadêmica, será desenvolvido”, explica o comunicado.

Sobre a ação civil pública, protocolada pelo Ministério Público de Goiás na quarta-feira, 15, requerendo que a UEG suspenda o processo que analisa a extinção de campus e cursos, com indicativo de encerramento da unidade de Goianésia, a universidade afirma que ainda não foi notificada oficialmente.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.