TRE determina afastamento de Naçoitan Leite, em Iporá

Chapa do prefeito foi condenada por utilizar helicóptero para lançar panfletos contra adversário na campanha de 2016. Defesa prepara recurso no TSE e cautelar para garantir permanência de gestor no cargo

Prefeito de Iporá, Naçoitan Leite é reeleito | Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE/GO) julgou nesta quinta-feira, 19, embargos declaratórios relacionados à cassação dos diplomas do prefeito de Iporá, Naçoitan Araújo Leite (PSDB), e do vice-prefeito Duílio Alves de Siqueira (PSDB).

O gestor, reeleito no último domingo, 15, foi cassado no dia 10 de setembro deste ano, por 4 votos a 3, pelo TRE. No entanto, o afastamento não foi determinado à época por conta da pendência do julgamento dos embargos.

No julgamento desta quinta, confirmou-se o afastamento em até 48h do prefeito e do vice-prefeito de Iporá. O TRE considerou graves os fatos demonstrados nos autos, o que pode tornar Naçoitan inelegível por oito anos.

Entenda

O processo teve origem por acusação de que a chapa do prefeito teria utilizado um helicóptero para lançar panfletos contra um adversário durante a campanha de 2016, o que configurou abuso de poder econômico e gastos ilícitos de recursos na campanha.

Em primeira instância, o Naçoitan foi absolvido, mas o Ministério Público de Goiás entrou com recurso e pediu nova colheita de provas.

Outro lado

A defesa do prefeito afirma que com o julgamento dos embargos é normal que seja determinado o afastamento. “Agora vamos entrar com um recurso no TSE e pedir uma cautelar para que ele [Naçoitan] continue no cargo. Nós temos muita confiança de que isso será definido e é uma questão de publicar o acórdão, fazer o recurso e esperar uma decisão”, explicou o advogado Dyogo Crosara, ao frisar que acredita no êxito do recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.