Trânsito pelo novo viaduto da Jamel Cecílio deve estar liberado nos dois sentidos em julho

Trabalhos devem ser encerrados, em sua totalidade, em dezembro deste ano. Até agora 12% da obra foram concluídos

Obras do Complexo Viário da Jamel Cecílio | Foto: Felipe Cardoso/Jornal Opção

Em coletiva concedida nesta sexta-feira, 31, o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), Dolzonan Mattos, explicou em que estágio estão as obras do Complexo Viário da Jamel Cecílio. Com previsão para término total dos trabalhos para dezembro de 2020, o titular afirma que o trânsito pelo viaduto da avenida, nos dois sentidos, já deve estar liberado em julho deste ano.

Até agora 12% da obra foram concluídos. Segundo Dolzonan, era para estar em um estágio mais avançado, entretanto, percalços com a desapropriação de moradias na Marginal Botafogo provocaram certo atraso. “Mas agora com a retirada de três imóveis, já tivemos condições de ter a retomada, e obra segue a todo vapor”, disse.

De acordo com o secretário, a expectativa é de que em dois ou três meses a empresa responsável consiga retornar ao cronograma. A obra, assinada em setembro de 2019, tem previsão de conclusão em 15 meses, finalizando no dia 31 de dezembro de 2020.

Titular da Seinfra, Dolzonan Mattos, concedeu coletiva nesta sexta, 31 | Foto: Felipe Cardoso/Jornal Opção

A obra

O Complexo é uma das maiores intervenções no trânsito da Capital e a execução foi licitada pelo valor de R$ 26.144.357,24. E inclui três elementos diferentes de engenharia, nos mesmos moldes do que ocorreu no cruzamento da Avenida 85 com a Avenida T-63: o elevado, uma rotatória em nível e a trincheira, e cada um deles atenderá a uma das vias atingidas.

A Avenida Jamel Cecílio vai passar pelo elevado sobre toda a obra; no nível da Alameda Leopoldo de Bulhões será construída a rotatória, na rua já existente; e a Marginal Botafogo passará em trincheira por baixo de tudo. Ao lado do viaduto será erguido um monumento em estrutura metálica de uma mão como se estivesse dedilhando um violão, representando, simbolicamente, o traçado da obra, sendo o elevado o braço e a rotatória, a boca do instrumento, uma homenagem à arte musical goianiense.

Até agora foi concluída a fundação do elevado e os tubulões a ar comprimido estão sendo finalizados e, com a remoção dos imóveis comerciais que estavam localizados em Área de Proteção Ambiental, a obra entrou na fase de cravação dos perfis metálicos para a execução da trincheira (prolongamento da Marginal Botafogo) e armação dos blocos de ancoragem das estacas da fundação e dos arranques dos pilares. Nesta sexta, 31, tem início a fase de concretagem do bloco de fundação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.