Trabalhadores de Goiânia vão às ruas contra reforma trabalhista

Manifestação contra as mudanças que entram em vigor no próximo sábado será realizada na Praça do Bandeirante

A reforma trabalhista que foi sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB) no dia 13 de julho e entra em vigor no próximo sábado (11/11) é alvo de manifestações que acontecerão em Goiânia nesta sexta-feira (10/11).

Mudanças como o fim da contribuição sindical, a possibilidade de parcelamento de férias em até três vezes no ano e a regulamentação do trabalho remoto, o home officeestão previstas no texto. Além disso, alguns pontos da legislação poderão ser negociados entre empregadores e empregado.

O ato político contra a reforma acontece na Praça do Bandeirante às 16 horas. A manifestação está sendo organizada pelo Fórum Goiano contra as reformas da Previdência e trabalhista que reúne mais de 60 entidades ligadas ao movimento sindical, estudantil, de políticas afirmativas, religiosas e do movimento popular.

Para a coordenadora Geral do Sindicato dos trabalhadores técnico-administrativos em educação (SINT-IFESgo), a mobilização da categoria é fundamental para barrar os retrocessos e as retiradas de direitos que estão em curso.

“Recentemente, o governo federal publicou uma MP que aumenta a contribuição previdenciária dos servidores públicos e adia o reajuste salarial de diversas categorias para 2019. E isso sem qualquer diálogo com a sociedade. Precisamos nos unir para impedir que Temer acabe com o que resta dos nossos direitos”, afirmou.

Deixe um comentário