TCM suspende compra de máscaras sem licitação feita pela Prefeitura de Iporá

Há indício de sobrepreço que causaria prejuízo de R$45 mil, segundo Conselheiro Valcenôr Braz

O Tribunal de Compras dos Municípios (TCM) suspendeu o processo de compras de máscaras feito pela Prefeitura de Iporá. A aquisição seria feita sem licitação, levando em conta a situação da pandemia. A decisão cautelar de suspender a compra foi dada pelo conselheiro Valcenôr Braz, que viu indício de sobrepreço.

A compra seria de 6 mil máscaras do modelo PFF2, conhecida também como N 95. O material hospitalar seria adquirido da empresa Empresa E&L Distribuidora de produtos farmacêuticos.

A Prefeitura de Iporá pagaria por cada unidade de máscara o valor de R$ 22,50, o que foi considerado pelo TCM um sobrepreço, já que em uma loja revendedora da própria empresa dona da marca que fornece as máscaras, a unidade sairia R$15,00. A compra causaria um prejuízo estimado em em R$45 mil.

O conselheiro Valcenôr Braz mandou intimar o prefeito Naçoitan Araújo Leite, para em 48 horas prestar os esclarecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.