Suspeitos de participação em esquema criminoso envolvendo ex-governador do Tocantins são liberados

Polícia Federal investiga desvios de recursos públicos e lavagem de dinheiro, supostamente ocorridos durante os mandatos de Marcelo Miranda

Luciano de Carvalho continua preso e Kamile Oliveira foi liberada em audiência de custódia — Foto: Reprodução

Dois presos na Operação Urutau da Polícia Federal foram liberados após passar por audiência de custódia em Palmas. Guilherme Costa de Oliveira e Kamile Oliveira Salles foram presos na manhã desta terça-feira, 1º, suspeitos de participarem de um esquema criminoso de lavagem de dinheiro envolvendo a família do ex-governador do Tocantins Marcelo Miranda. Já Luciano de Carvalho Rocha, primo do ex-governador, permanece em prisão preventiva.

Na audiência de custódia, o juiz federal João Paulo Abe entendeu que Guilherme e Kamile prestaram todos os esclarecimentos necessários. Outro fator levado em consideração pelo magistrado é o fato de a mulher possuir dois filhos menores de idade. Em relação a Luciano, o entendimento do juiz foi de que ele supostamente controlaria uma empresa em nome de um suposto laranja.

A Polícia Federal investiga desvios de recursos públicos e lavagem de dinheiro, supostamente ocorridos durante os mandatos de Marcelo Miranda no governo estadual. A operação Urutau é um desdobramento da investigações da operação Reis do Gado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.