Suposto serial killer é condenado a três anos por porte ilegal de arma

Essa é a segunda sentença proferida contra o vigilante, que responde, por enquanto, a 26 casos de homicídio na Justiça

Reprodução/TJ

Reprodução/TJ

O juiz Wilton Müller Salomão, da 8ª Vara Criminal de Goiânia, condenou Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 26 anos, a três anos de reclusão em regime aberto e a pagamento de multa por posse ilegal de arma fogo. O vigilante é apontado como o suposto serial killer que atuava na capital e chegou a confessar a autoria de ao menos 29 homicídios.

Na sentença, o magistrado estabelece a substituição da pena privativa de liberdade por duas restritivas de direitos – uma de prestação de serviços à comunidade e a outra de prestação pecuniária de R$ 788. O juiz considerou que, mesmo o condenado respondendo a vários processos criminais, não há impedimentos legais à substituição da pena.

Apesar de a sentença aplicada definir pela reclusão em regime aberto, deve ser mantida a prisão preventiva do acusado. O revólver Taurus, calibre 38, encontrado com Tiago Henrique, deverá ser encaminhado ao Exército Brasileiro para destruição ou doação às forças armadas ou órgãos de segurança.

Esta é a segunda condenação do suposto serial killer. No início de abril, a juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiânia, condenou o vigilante a 12 anos e 4 meses de reclusão, em regime fechado por furtos a uma agência lotérica.

*Com informações da assessoria de imprensa do TJGO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.