STJ condena Ratinho a pagar R$ 150 mil por ofensas a igreja voltada ao público gay

As informações são do colunista Daniel Casto, do site “UOL”

Foto: Divulgação/SBT

Foto: Divulgação/SBT

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a condenação ao SBT e ao apresentador Carlos Massa, o Ratinho, por ofensas proferidas pelo jornalista a uma igreja paulista voltada ao público LGBT. A decisão judicial determina o pagamento de indenização de R$ 150 mil pela emissora ao pastor Victor Orellana, fundador da unidade religiosa. As informações são do colunista Daniel Casto, do site “UOL”.

Conforme a publicação, em 2003, Ratinho mostrou imagens de câmera escondida de um culto da Igreja Acalanto – Ministério Outras Velhas e, logo depois, disse que a igreja era frequentada por “viadinhos” e não tinha filial, mas “viadal”.

A emissora já afirmou que irá recorrer da decisão do ministro Luís Felipe Salomão. A ação contra Ratinho e o SBT já havia sido julgada em primeira e segunda instâncias, com resultados desfavoráveis para os condenados em ambos os casos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.