Sobre investimentos, Mabel elogia Aparecida e desafia Anápolis

Recentemente Gustavo Mendanha assinou decreto para implantação de complexo que gerará mais de 30 mil empregos

Foto: Alex Malheiros

O presidente da Federação da Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), empresário Sandro Mabel, disse, em encontro na Associação Comercial de Anápolis, que o município precisa vencer desafios para trazer mais empresas e empreendedores. Em detrimento disso, o empreendedor elogiou Aparecida de Goiânia, que considerou ser a “cidade do ‘sim'”. Ele defende que ambos municípios, pela potência e polos industriais que possuem, precisam dizer cada vez mais “sim”. 

Provando o ponto do empresário, o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (MDB), assinou um decreto no fim de janeiro, implementando um complexo empresarial que deve gerar cerca de 30 mil empregos. Instalado na região Leste da cidade, o Aparecida Business Log (ABL) será um centro integrado de negócios que engloba um Polo de Distribuição e Comércio Atacadista, um Polo de Distribuição Hortifrutigranjeiro e o Centro Logístico Industrial Alfandegário.

De acordo com o grupo gestor do empreendimento, o investimento é de mais de R$ 1,2 bilhão. O texto assegura transferência do ônus para investidores do ABL e, ainda, condições para regularização fundiária de áreas públicas. Para o prefeito, a ação vai colocar Aparecida no ranking das cidades mais fortes do Brasil.

“Fortalecer e incentivar a atividade econômica da cidade é uma das metas do meu plano de governo, pois nosso objetivo é fazer cada vez mais para que o município se consolide no cenário econômico. Há condições favoráveis para se tornar uma das economias mais fortes do país, com impacto na vida social e turística empresarial da cidade, gerando emprego e renda”, disse.

O diretor superintendente do Agronegócio do ABL, Júlio Silveira, destacou que Aparecida foi escolhida devido a sua vocação econômica e também pelo interesse da administração municipal em auxiliar com os trâmites legais. “Sempre tivemos o apoio da Prefeitura e isso fez toda a diferença no processo de organização para implantação da ABL. O empreendimento será o maior do Brasil e vai promover a expansão do desenvolvimento econômico do município”.

Essa iniciativa vai na contramão da situação que vivem as prefeituras de cidades goianas mais industriais do Estado desde a aprovação na Assembleia Legislativa da Lei de Convalidação de Incentivos Fiscais, que reduziu os descontos no ICMS para empresas de 14 segmentos. Em entrevista anterior ao Jornal Opção, Mabel disse que aceitou a redução, porque o governador Ronaldo Caiado (DEM) se comprometeu a retomar os incentivos, já que a medida visava ao aumento da arrecadação.

No entanto, prefeitos estão ressabiados e preocupados com o impacto disso na competitividade de Goiás em relação a outras Unidades da Federação para atração de empresas. Aparecida de Goiânia e Anápolis são duas das principais atingidas, já que concentram pólos industriais em seu território.

A reportagem tentou contato com o prefeito de Anápolis, Roberto Naves, para apurar possíveis saídas econômicas diante da situação estadual, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Lelps

Esse empresario n tem nada a ver com Anápolis..seu foco e aparecida ainda mais essas bolachas quebra dentes de tão duras ..vai pescar noutro aquário meu…