Sobe para 446 número de vítimas mortais após ciclone em Moçambique

Outras 259 pessoas morreram na região do Zimbábue e 56 pessoas, no Malaui

Foto: AP Photo / Tsvangirayi Mukwazh/Divulgação

O número de mortos por conta do ciclone tropical Idai e das inundações em Moçambique subiu para 446, segundo o ministro da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, Celso Correia. Ele também afirmou que 531 mil pessoas foram afetadas, sendo 110 mil delas no campo.

A tempestade também matou 259 pessoas no Zimbábue e 56 pessoas morreram no Malaui em fortes chuvas que ocorreram antes do ciclone. Com isso, o total de mortos devido ao fenômeno da natureza subiu para 761.

O ciclone tropical Idai atingiu o Sudeste da África na semana passada, se abatendo sobre Moçambique, Zimbábue e Malawi. A Beira foi a mais atingida pelo vendaval, com ventos de até 170 km/h, tendo ficada destruída em 90%.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, estima que haja pelo menos 1 milhão de crianças afetadas pelo ciclone Idai em Moçambique. Em visita ao país, a diretora-executiva do fundo, Henrietta Fore, calcula que vá precisar pelo menos de US$ 30 milhões para prestar ajuda imediata.

De acordo com o Unicef, há aldeias inteiras submersas, inclusive com escolas e centros de saúde destruídos. As inundações e a superlotação nos abrigos, em ambientes com falta de higiene e água parada, pode propiciar a ocorrência de doenças como cólera, malária e diarreia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.