Sete crianças são encontradas em cativeiro no Macapá

Local estava sujo, sem alimentos e água. Pais, mães ou responsáveis das crianças não foram encontrados

Na Zona Oeste de Macapá, sete crianças com idades entre 3 e 7 anos e uma adolescente de 13 anos foram encontradas sem nenhum responsável, com fome, desidratadas e presas dentro da própria casa. As crianças e adolescentes foram abandonadas pelas mães responsáveis, segundo informações do G1.

O Conselho Tutelar, que chegou a ser procurado pelas duas mães das crianças após o resgate, informou que os menores foram levados para abrigos. Os pais não foram localizados e as mães não foram presas. Procurada, a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca) informou à Rede Amazônica que ainda não teve acesso ao caso.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal chegou até a residência, no bairro Marabaixo, após receber denúncias anônimas. De acordo com Helton Luiz, conselheiro da Zona Oeste de Macapá, na casa não existia recursos básicos como água encanada, água potável, alimentos, fogão e nem geladeira.

Como consequência do abandono e da falta de condições apropriadas, os menores estavam muito sujos, sem roupas, com fome e desidratados. As crianças também apresentaram gripe, indícios de anemia e feridas pelo corpo. Segundo o conselho, um dos meninos é portador de autismo e todos recebem atendimento médico em uma casa de saúde.

O conselho tutelar fez ainda a busca ativa dos pais e das avós das crianças, entretanto, os que foram encontrados não puderam ficar com os menores. “As mães falaram que os pais são totalmente ausentes e só dois apareceram, e outros elas nem sabem quem são. As avós também não podem ficar com elas, então nós tomamos a medida de abrigá-las”, disse Helton. O caso será encaminhado para investigação da polícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.