Servidores da Saneago ameaçam greve e instalam Assembleia Permanente

Categoria pede reajuste salarial, melhora em benefícios e demissão de comissionados. Direção da estatal se reúne para chegar a um acordo 

Trabalhadores da Saneago se reúnem com indicativo de greve | Foto: reprodução / Facebook

Trabalhadores da Saneago se reúnem com indicativo de greve | Foto: reprodução / Facebook

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas no Estado de Goiás (Stiueg) instalou Assembleia Permanente na manhã desta quarta-feira (17/6) e dá indicativos de greve na Saneago caso a direção da estatal não reabra as negociações.

Reunidos na unidade do Setor Sul, os servidores pedem aumento real do salário, melhora no vale alimentação e auxílio creche, além de convocação imediata de concursados. A justificativa do presidente do Stiueg, João Maria, é que a inflação alta — em especial sob alimentos — e a sobrecarga dos trabalhadores atingiram um ponto crítico.

Segundo ele, a assembleia foi aberta após um prazo dado por eles à Saneago para que, em 72 horas, reabrissem as negociações com a categoria. São 2,5 mil funcionários por todo o Estado participando da paralisação.

“Entendemos a situação do Estado e, portanto, não queremos todos os benefícios de imediato. Pedimos apenas um posicionamento concreto, com propostas claras e prazos a serem cumpridos”, justificou em entrevista ao Jornal Opção Online.

Questionado sobre como o governo arcaria com os pedidos, João Maria é peremptório: “Demitam os comissionados. Estimamos que haja mais de 300 funcionários não efetivos na Saneago. O recurso para pagamento destes é mais que suficiente para atender nossas reivindicações”, explicou.

Integrantes do sindicato e da direção da estatal estão reunidos neste momento para debater propostas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.