Sequestro em café na Austrália completa 12 horas. Cinco pessoas conseguem escapar

Polícia não sabe dizer ao certo o número de reféns

Um homem armado, que ainda não foi identificado, faz dezenas de reféns em um café na cidade de Sydney, na Austrália. O sequestro já dura mais de 12 horas, tendo começado por volta das 21h (horário de Brasília), que seria 10h da manhã na Austrália. De acordo com a imprensa australiana, a polícia já identificou o suspeito, que é conhecido pelas autoridades, mas sua identidade não foi divulgada.

A polícia entrou em contato com o sequestrador, mas ainda não se sabe ao certo a quantidade de pessoas no café, entre funcionários e clientes. Estima-se menos de 50. Até o momento, cinco pessoas deixaram o local. Estas estão sendo avaliadas por médicos para, em seguida, serem ouvidas pela polícia. As autoridades não souberam dizer se essas pessoas escaparam ou foram liberadas pelo sequestrador.

“Eu posso confirmar que temos um criminoso armado nas instalações, que detém um número indeterminado de reféns na cidade, na região de Martin Place”, disse um policial de Nova Gales do Sul, Andrew Scipione, em entrevista coletiva.

Centenas de policiais cercam o café, onde uma bandeira preta com inscrições em árabe foi exibida. A mensagem diz: “Não existe outro Deus senão Alá, e Maomé é o seu profeta”. O policial Andrew informou não ter certeza ainda se o sequestro está relacionado ao terrorismo. “Estamos lidando com uma situação de reféns, com um criminoso armado. Nós queremos resolver o caso pacificamente e faremos tudo o que for preciso para garantir isso”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.