Seminário discute educação integral na rede estadual de ensino

Evento realizado pela Seduce em parceria com o Instituto Ayrton Senna também foca em práticas deste modelo independentemente da carga horária 

| Foto: Divulgação

Secretária destacou necessidade de fazer com que o aluno se sinta levado a sério | Foto: Divulgação

Começou nesta segunda-feira (12/9) o I Seminário de Educação Integral em tempo integral, realizado pela Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce) com apoio do Instituto Ayrton Senna. O evento acontece em Pirenópolis (GO) e segue até dia 14, com uma série de atividades para discutir o conceito de educação integral e como ele pode ser levado para o dia a dia das escolas, independentemente da carga horária.

A programação foi desenvolvida a partir de demandas dos participantes. Cerca de 600 gestores e professores das equipes pedagógicas da rede pública estadual, incluindo os que trabalham nas escolas que oferecem período integral, foram convidados a conhecer iniciativas de integração curricular e de desenvolvimento de competências socioemocionais, que são aquelas voltadas à maneira como cada um se relaciona com os próprios sentimentos, com as outras pessoas e com objetivos de vida.

Durante a palestra de abertura, a secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, destacou o histórico da rede estadual na implementação de escolas de tempo integral e reforçou que mesmo em outros modelos de escola é possível oferecer práticas semelhantes.

“A educação integral foi pensada para ampliar as oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento do aluno em múltiplos aspectos, de forma que saia preparado para o século 21. Pode haver modelos diferentes para isso, mas os princípios norteadores são os mesmos”, afirmou a secretária.

Raquel destacou como exemplos o acompanhamento individual que reconheça o potencial de cada estudante, o planejamento coletivo semanal e com perspectivas variadas para analisar as demandas dos alunos e possíveis ações para que os estudantes não sigam passando de ano com lacunas na aprendizagem. “É possível buscar intervenções imediatas em algumas dificuldades identificadas, da mesma forma que mecanismos simples podem fazer a criança perceber que é levada a sério e respeitada na escola, o que faz muita diferença”, disse.

Para a superintendente de Ensino Fundamental da Seduce, Márcia Antunes, o seminário irá ampliar o entendimento da importância da educação integral na formação dos sujeitos, dos cidadãos.

“A expectativa é de que os participantes voltem para as unidades de ensino com mais clareza, com mais compreensão do que é a educação integral, que vai além da ampliação do tempo na escola”, afirmou a superintendente. “O seminário é um momento de ouvir pessoas de referência no assunto, tirar dúvidas e depois abrir a mesma discussão na escola, para então construir caminhos de como fazer isso tudo acontecer na sala de aula.”

Até a quarta-feira, o evento terá apresentações de consultores do Instituto Ayrton Senna, Paulo Andrade e Kátia Smole, do Diretor de Articulação e inovação do Instituto, Mozart Neves Ramos, e de Ricardo Paes de Barros, economista-chefe do Instituto Ayrton Senna e professor do Insper. Também farão apresentações a diretora do Inspirare, Anna Penido, e o diretor-presidente do Instituto Natura, David Saad.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.