Segundo semestre começa com pagamento de benefícios aos trabalhadores

Em meio à crise econômica decorrente da pandemia, governo federal libera pagamentos de FGTS e PIS/Pasep

Trabalhador ainda terá direito a FGTS| Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

No segundo semestre, o governo federal deverá liberar logo no início dois benefícios do trabalhador. No dia 29 de junho, a Caixa irá disponibilizar o saque-emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A retirada será de até R$1.045 e todos os trabalhadores poderão efetuar o saque.

O outro benefício disponível para saque a partir do dia 30 de junho será o abono PIS/Pasep para quem trabalhou em 2019.

Os depósitos do FGTS vão de 29 de junho até 21 de setembro, de acordo com a data de nascimento. Em abril, o governo havia anunciado que o saque-emergencial do FGTS seria realizado a partir de 15 de junho, mas a data acabou alterada. À princípio, a Caixa realizará os depósitos em poupanças digitais abertas pelo banco. Por meio dela, o trabalhador pode pagar boletos, comprar online ou por maquininhas de cartão. Não se sabe quais operadoras liberadas ainda.

Já os saques e transferências só serão autorizados depois de 25 de julho. Os beneficiários são trabalhadores com contas ativas (atual emprego) ou inativas (empregos anteriores) no FGTS. Confira o calendário de saque:

Abono salarial PIS/Pasep

Os pagamentos do abono salarial PIS/Pasep com ano-base 2019 irão se iniciar em 30 de junho deste ano e finalizar em 30 de junho de 2021. Trabalhadores da iniciativa privada terão o valor creditado na conta no mês do aniversário. Funcionários públicos e associados ao Pasep, o mês é o último número de inscrição.


Correntistas da Caixa ou do Banco do Brasil terão o valor depositado na conta a partir do começo da liberação. Nascidos entre julho e dezembro receberão ainda neste ano, enquanto os nascidos entre janeiro e junho serão beneficiados em 2021. Servidores públicos com último número de inscrição de 0 a 4 recebem até o final do ano e com final de 5 a 9, no ano que vem.

Quem não realizou o saque do abono do calendário 2019/2020 poderão realizar o saque em um prazo de cinco anos sem necessidade de determinação judicial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.