Secretário de Finanças se demitiu após ser desmoralizado por Dona Iris, diz Kajuru

Primeira-dama não teria gostado nada de citações de Oseias Pacheco à CEI da Herança em que confirma o inchaço das contas públicas municipais. Entenda

Ex-secretário Oseias Pacheco | Foto: Larissa Quixabeira/Jornal Opção

O vereador Jorge Kajuru (PRP) subiu na tribuna da Câmara Municipal de Goiânia para repercutir a decisão do secretário municipal de Finanças Oseias Pacheco em deixar o Paço Municipal, conforme noticiado na última segunda-feira (18) pelo Jornal Opção.

Durante a sessão desta terça (19), Kajuru contou que soube, por fontes confiáveis, que o pedido de demissão do titular ocorreu após Oseias ter sido supostamente “desmoralizado” pela primeira-dama Dona Iris na frente do prefeito Iris Rezende (PMDB).

Segundo Kajuru, o motivo para a contenda entre a ex-deputada e o secretário ocorreu por conta de duas citações de Oseias no relatório final da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investigou as contas da prefeitura nas gestões PT/PMDB, conhecida popularmente como CEI da Herança.

No documento, o relator, o próprio vereador Kajuru, cita falas do secretário durante oitiva na Casa de leis. Em uma delas, Oseias afirma que o ideal seria que a prefeitura realizasse uma reforma administrativa que reduzisse das atuais 35 pastas para apenas 15.

Na segunda citação, o agora ex-secretário confirma o inchaço da folha de pagamentos do Paço Municipal. “Inchaço esse que é promovido justamente pela Dona Iris. Oseias era o melhor e único com competência na prefeitura. Lamento muito que tenha saído, porque quem comanda lá, como todos nós sabemos, é só a Dona Iris”, discursou Kajuru.

Resposta

Em nota encaminhada à reportagem, a Prefeitura de Goiânia negou a denúncia de Kajuru e informou que a decisão do secretário em deixar o cargo foi motivada, única e exclusivamente, por questões ligadas a projetos familiares. Confira abaixo comunicado na íntegra:

Diferente do que tem sido publicado, o agora ex-secretário Municipal de Finanças de Goiânia Oseias Pacheco informa que pesaram na sua decisão de deixar o cargo, única e exclusivamente, questões ligadas a projetos familiares. De acordo com Pacheco, serão retomadas ações particulares que não podem ser mais adiadas e que não teriam como ser conciliadas com suas atividades no Paço. Segundo Oseias, a pressão natural de um cargo responsável pelas finanças do município jamais seria motivo para deixar o posto e que sempre teve liberdade para desempenhar o seu trabalho à frente do erário goianiense. “Ao nosso líder Iris Rezende, agradeço a oportunidade que me foi dada de participar dessa equipe vitoriosa”, encerra Oseias. 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.