Secretaria da Fazenda de Goiás é ocupada por cerca de dois mil camponeses

Eles reivindicam a aprovação de uma lei voltada à agricultura familiar, que traz benefícios ao agricultor, incentivando a produção e cultivo de alimentos

Aproximadamente 2 mil integrantes dos movimentos populares ocuparam a sede da Secretaria da Fazenda (Sefaz) da capital goiana na manhã desta terça-feira (6/5). Liderada por membros do Movimento Camponês Popular (MCP), a manifestação tem como objetivo cobrar a aprovação de uma lei destinada à agricultura familiar.

Além deles, participam das reivindicações representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf) e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Goiás (Fetaeg).

A lei voltada à agricultura familiar era uma promessa realizada pelo governo do Goiás aos camponeses, quando estes realizaram manifestações em outubro do ano passado em busca de melhorias. Além da lei, o governo assumiu o compromisso de destinar 0,5% da arrecadação do Estado para investir na agricultura familiar. Ambas não saíram do papel, e a ocupação é uma forma de relembrar o acordo.

Segundo representantes do MCP, a lei possibilita a produção e o cultivo de alimentos saudáveis, sem utilização de agrotóxicos. Também garante benefícios aos camponeses, pois os investimentos em cultivo e maquinários geram renda e incentivam a permanência do agricultor no campo.

Os camponeses afirmaram que só vão desocupar a Sefaz quando o governador ou representante os atenderem. Eles esperam que uma reunião seja realizada até a tarde desta terça-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.