“Se der tempo nós vamos chamar”, diz relator sobre possível convocação de Sandro Mabel em CPI

Presidente da Fieg cobrou espaço para falar no colegiado. Humberto Aidar afirma que a prioridade é dos donos de empresas que receberam incentivos

Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Incentivos Fiscais, Humberto Aidar (MDB), explicou ao Jornal Opção que não chamou o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, para oitiva, porque a prioridade é dos donos de empresas que receberam incentivos fiscais.

“Não é o caso dele. Como ele pediu para ser chamado, se der tempo, nós vamos chamar, mas não temos essa obrigação. Quem decide quem chamar é o relator e os integrantes da CPI”, disse o emedebista.

O parlamentar reconhece que Sandro Mabel representa a classe empresarial, mas frisa que, certamente, seus representados estão sendo chamados. “Mas o que vemos é que essa classe tenta passar que a CPI acaba criando um clima de instabilidade e isso é ruim para o mercado. Só que esse discurso não cola”, criticou.

“Até porque nós vamos mostrar em números que muitas empresas receberam muito, mas muito, e entregaram pouco para o Estado de Goiás. Aliás, o dinheiro concedido a essas empresas não é do Estado, é dinheiro do povo e por isso tem que ser revertido em benefício. Mas, repito, receberam muito e entregaram muito pouco”, finalizou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.