Pré-candidato a prefeito de Goiânia, Sandro Mabel (União Brasil) planeja ampliar oferta de ações de lazer, esporte e educação, incluindo profissional, para a juventude da capital. Em conversa neste sábado, 22, com o presidente do Centro de Referência da Juventude (CRJ), Aluísio Francisco Arruda, mais conhecido como Black, ele se comprometeu a revitalizar os clubes populares da cidade.

Mabel aponta que um levantamento das unidades e estruturas da Prefeitura de Goiânia, referentes à esportes, já está sendo elaborado por sua equipe. Ele diz que é preciso aproveitar a estrutura básica já existente e buscar parcerias para que os espaços não fiquem vazios. “Que sejam locais para lazer, prática esportiva, campeonatos dos bairros, exposições, sirvam para cursos artísticos, treinamentos profissionais. A população precisa ocupar estes locais”.

Ele reforçou a importância dos centros comunitários para a inclusão social e destacou que as administrações regionais, que pretende implantar na capital, deverão cuidar destas ações em parceria com os líderes dos bairros.

Black detalhou o funcionamento do Clube do Povo do bairro Rio Jordão, na região leste da cidade. “Nós, enquanto coletivo que atua com as minorias, buscamos todas alternativas possíveis. O clube do Rio Jordão estava abandonado. Consegui parcerias e fizemos a roçagem, limpeza e agora temos atividades importantes para a juventude lá, temos campeonatos de várzea, mas pode melhorar. É um clube que não tem piscina”, informou.

Atendimentos

Black apresentou a unidade do CRJ ao pré-candidato a prefeito. O local tem atendimento jurídico, psicológico, cursos de inglês e preparatório para o Enem, além de atividades esportivas como balé e artes marciais. Em parceria com o Ministério Público do Trabalho e Tribunal de Justiça de Goiás, a ONG conseguiu máquinas modernas de costura para oferta de treinamento e trabalho, inclusive para pessoas que cumprem pena. Black disse que empresas de confecção que vão ter mão de obra do CRJ por conta desta cooperação.

A unidade ainda tem estúdio musical e produtora de artistas de rap, trap e funk e um estúdio para gravação de podcast. “Nós chegamos aqui e ocupamos o prédio que estava abandonado. Tentaram nos tirar, mas resistimos. O governador Ronaldo Caiado nos cedeu o espaço e hoje somos referência e precisamos de mais parcerias para ampliar este atendimento”, disse o presidente do CRJ.

Leia também:

Prefeitura de Goiânia faz audiência pública para discutir Plano Diretor de Drenagem Urbana

Exército israelense amarra palestino ao capô de jipe na Cisjordânia; veja vídeo