Rússia exige rendição de soldados ucranianos em Mariupol

Apesar da imposição russa, tropas do país ainda estariam lutando, informou o primeiro-ministro da Ucrânia

Depois de 53 dias de guerra, a Rússia exigiu, neste domingo, 17, a rendição dos soldados ucranianos que resistem em Mariupol e se comprometeu a poupar as vidas daqueles que abaixarem as armas. O primeiro-ministro ucraniano, Denys Shmyhal, disse que as tropas em Mariupol ainda estão lutando, apesar da exigência russa de se render ao amanhecer, informou em entrevista transmitida pela televisão americana ABC.

Em contramão, a Rússia teria dito, no sábado, que tinha o controle de partes urbanas da cidade, com alguns combatentes ucranianos permanecendo na siderúrgica Azovstal, com vista para o Mar de Azov. O Ministério de Defesa russo ainda afirma que as tropas russas já ocuparam toda a área urbana de Mariupol, restando apenas um grupo de combatentes ucranianos numa siderúrgica.

A região de Mariupol é um dos principais objetivos da Rússia. Isto porque o principal porto da região de Donbas seria um prêmio estratégico para a Rússia, uma vez que a área conectaria o território ocupado por separatistas pró-Rússia no leste com a região da Crimeia anexada por Moscou em 2014. O que poderia formar, para o país, um corredor terrestre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.