Roberto Naves anuncia verba extra para socorrer Santa Casa de Misericórdia de Anápolis

Prefeito está otimista com relação a regularização dos repasses por parte do governo do Estado

Roberto Naves anuncia verba extra para socorrer Santa Casa de Misericórdia de Anápolis
Prefeito de Anápolis, Roberto Naves| Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A direção da Santa Casa de Misericórdia de Anápolis teve uma reunião com o prefeito Roberto Naves (PTB) para discutir a situação financeira da unidade. No encontro, o prefeito ressaltou que apesar de o repasse mensal da prefeitura estar sendo feito corretamente irá realizar um aporte extra de R$ 600 mil.

A atitude de Naves, segundo membros do hospital, mostra que o gestor está sensibilizado com a situação enfrentada pela Santa Casa, que sofre até ameaças de suspensão dos serviços. Eles apontam que a situação da unidade, no entanto, poderia ser mais tranquila caso o repasse realizado pelo Estado não tivesse sido suspenso.

Segundo informações, o governo estadual repassava um valor de R$ 429 mil, que deixou de ser realizado em dezembro de 2018, e segue sem previsão de retorno. A Santa Casa já iniciou as tratativas pedindo a retomada do repasse e aguarda um posicionamento do governo de Goiás.

O prefeito Naves também está otimista e acredita que o governador Ronaldo Caiado será sensível à necessidade e importância da Santa Casa de Misericórdia do município.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde para saber se há previsão para o repasse, mas não obtivemos resposta até a publicação desta matéria. O espaço permanece aberto para manifestações da Pasta.

Entenda

A Santa Casa de Misericórdia de Anápolis poderá ter sua Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica desativada nos próximos dias. A Santa Casa é a unica unidade de saúde que oferece o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para o município. A paralisação da UTI pode em função do convênio com o Estado que terminou em dezembro de 2018.

O repasse, que a unidade de saúde não recebe desde janeiro deste ano, equivale a R$ 429 mil por mês. Devido ao acúmulo gerado nos quatro primeiros meses do ano a Santa Casa tem buscado, não só restabelecer o convênio, mas receber os cerca de R$ 1,7 milhão acumulados.

O deputado estadual Amilton Filho (SD) tem buscado que o governo resolva a situação em caráter de urgência. “Eles (o governo) tem dito que poderá prorrogar esse convênio a partir de maio. Mas a Santa Casa não tem condições de sobreviver até lá. Eles possuem contratos com fornecedores e outros profissionais”, justifica.

Segundo o parlamentar, não só Anápolis mas “diversos outros municípios da região precisam desse serviço”. Ele, que esteve na unidade, disse ao Jornal Opção que “dos 12 leitos da UTI, somente dois deles estavam ocupados por pessoas de Anápolis. Os outros eram todos de outros municípios. Isso demonstra a importância desse serviço também para as cidades vizinhas”, destacou.

Amilton Filho disse ainda que buscou providências junto a Secretaria de Saúde, porém, foi informado de que o secretário “precisa receber um parecer da Procuradoria Geral do Estado para autorizar o pagamento retroativo já que o Estado ainda não oficializou o convênio”. Questionado sobre o prazo para a manutenção do funcionamento da UTI pediátrica de Anápolis, Amilton disparou: “Até o mês de maio, se não houver o repasse, eles irão paralisar a unidade”.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO), disse que não há convênio do estabelecimento com o Estado. Confira nota:

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informa que a Santa Casa de Anápolis não tem convênio vigente com o Estado. Anápolis é uma das três cidades de gestão plena, ou seja, quem define os pacientes que serão internados na Santa Casa é a Regulação Municipal do próprio município. A SES-GO tem interesse em contratualizar com a Santa Casa de Anápolis e já recebeu a equipe da instituição. As equipes técnicas estão definindo as metas e valores de futuros repasses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.