Rincón sobre passe livre: “Iris não concorda com benefício que ele não tenha concedido”

Presidente da Agetop criticou fala do candidato do PMDB e defendeu modelo de concessão, que, para ele, funciona bem e não precisa de mudanças

Para Jayme Rincón, PPI é uma proposta de curto prazo que perde sua eficácia se não acontecerem reformas a longo prazo | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

“Iris falou uma coisa e já tentou consertar, como tudo o que faz na vida”, alfinetou Jayme | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O presidente da Agetop, Jayme Rincón (PSDB), comentou, nesta quinta-feira (20/10), a afirmação de Iris Rezende (PMDB) de que ele iria rever o passe livre na capital. Para Jayme, não há sentido em mudar o sistema de concessão do benefício, já que, diz, o modelo funciona perfeitamente: “O modelo não é equivocado, tanto é que a população e o próprio usuário aprovam”.

“O Iris falou uma coisa e já tentou consertar, como tudo que o faz na vida”, alfinetou ele, comentando a retratação de Iris, que afirmou que só quer rever o modelo de concessão e não revogar o benefício. “Você nunca vai pegar o Iris com uma opinião firme, constante, ele sempre vai de acordo com as conveniências, isso é exatamente a cara dele”, criticou Jayme.

Para o presidente da Agetop, o motivo pelo qual ele quer rever o modelo é apenas porque não foi ele a conceder o benefício. “Ele está fazendo isso pelo seguinte: Porque ele não concorda com nenhum benefício que ele não tenha concedido, porque sempre deu esmola.” E continuou: “Às custas de enxergar o cidadão como alguém carente que precisa de esmola, ele se manteve sendo eleito em algumas das eleições que ele disputou”.

Na opinião de Jayme, Iris não teria coragem de mexer no benefício. “Primeiro que ele não vai ser prefeito. Depois, mesmo que eventualmente a gente desse esse azar, ele não cumpre nada do que ele fala”, finalizou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.