“Realizamos R$ 6 bi em obras e Odebrecht não ganhou uma licitação”, rebate Marconi

Governador de Goiás comentou conteúdo de delações de ex-executivos da construtora e disse que provará que jamais recebeu dinheiro ilícito 

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), comentou, na manhã desta quarta-feira (19/4), o conteúdo das delações premiadas de executivos e ex-executivos da Odebrecht, que citaram supostos recursos em caixa dois repassados às campanhas do tucano de 2010 e 2014 ao governo.

Segundo ele, não há preocupação com qualquer investigação e não haverá, tampouco, omissão. “Falarei melhor sobre o assunto quando tiver todas as informações do teor dos depoimentos. Quem me conhece sabe que não temo desafio. Enfrentei durante mais de um ano e meio uma fortíssima perseguição de políticos adversários, fui ao Congresso Nacional e falei durante 9 horas seguidas”, lembrou, em referência à CPMI do Cachoeira, de 2012.

Marconi garantiu que convocará a imprensa para esclarecer ponto a ponto das acusações e tem convicção dos avanços promovidos ao estado durante seus quatro mandatos. “Confio na Justiça e estou seguro da correção de nossas campanhas eleitorais. Goiás era um estado periférico e hoje é moderno e serve de exemplo para o Brasil”, completou.

De forma preliminar, o governador rebateu parte das acusações divulgadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Investimos de 2011 para cá R$ 6 bilhões de obras. A construtora Odebrecht não ganhou nenhuma licitação, não participa de nenhuma obra em Goiás. Falam do Entorno de Brasília, mas não houve licitação, tudo que foi feito lá foi pela Saneago, com recursos próprios, do PAC e da Caesb, em parceria com o governo de Brasília. Estarei à disposição para dar todos os esclarecimentos. Sofri um ano e meio de cabeça erguida e não vai ser agora que vão me abater”, arrematou.

Veja o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.