PTB aposta em segurança pública e lança pré-candidatos em todas as carreiras policiais

Segundo pré-candidatos, a tática é concentrar os votos comuns para se alavancarem e, dessa forma, potencializar os representantes da categoria

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) possui 42 pré-candidatos a deputados estaduais e 18 para o pleito de 2022. Com alguns puxadores de voto, a sigla aposta na bandeira da segurança pública. Em Goiás, o partido possui representantes das polícias penal, civil e militar. A ideia, segundo os pré-candidatos, é de se concentrarem em partidos menores para que a possibilidade da eleição seja, de fato, uma realidade.

Representando a polícia penal, o partido possui Aletheia Falcão, pré-candidata a deputada federal e Adalto Nunes rumo à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Nunes é presidente da Associação dos Policiais Penais do Estado de Goiás (ASPPEG) e também presidente do diretório do PTB em Rio Verde. Ao Jornal Opção, ele diz que o projeto da pré-candidatura iniciou com o reconhecimento do Governo Estadual, de Ronaldo Caiado (União Brasil), ao sucesso de sua gestão à frente da ASPPEG. “O trabalho policial durante a nossa gestão foi um divisor de águas, uma vez que, em conjunto com as demais forças policiais, reduzimos drasticamente os índices de criminalidade, especialmente as taxas de homicídios e roubos que, muitas vezes eram ordenados de dentro dos presídios”, diz. Ele reforça que o resultado despertou o interesse de Caiado, que o convidou a ser candidato por um partido que fosse da base.

Caso venha a se eleger, o pré-candidato diz que terá como pauta a causa dos autistas, visto que sua filha caçula possui o distúrbio, a criação de empregos e a retomada do crescimento econômico do Estado, bem como a segurança pública com investimentos para uma estruturação da Polícia Penal e com a criação de um programa de inteligência de tolerância zero contra ações de indivíduos que escolhem se manter no crime, além de trabalhar por dignidade e oportunidades para aqueles que escolherem abandonar a criminalidade.

Já representando a polícia civil de Goiás, o partido tem como pré-candidato a deputado federal, o vereador Magno Mesquita, de Pontalina e Elton Magalhães para estadual. Elton é policial há 22 anos, foi comandante da Guarda Civil Metropolitana por quase quatro anos durante a gestão do ex-prefeito Paulo Garcia. Como bandeiras, o pré-candidato disse ao Jornal Opção que terá um mandato, caso venha a se eleger, pautado nos valores evangélicos, defendendo a segurança pública e a família.

Ele foi escolhido em uma eleição interna da Polícia Civil com uma vantagem de quase 70% dos votos. Segundo ele, “o pessoal está animado e motivado”. Elton já participou da campanha de 2020 para vereadores, sendo eleito suplente do atual vereador Léo José (PTB). Magalhães destaca que durante a sua gestão na GCM, ele foi o responsável por conseguir um dos maiores investimentos para a segurança pública e, através dele, a Guarda conseguiu se armar.

Os militares de Goiás podem ser representados na Câmara Federal pelo ex-comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, Coronel Carlos Helbingen Júnior e na Alego, o Sub-tenente da Polícia Militar de Goiás, ex-presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos dos Estado de Goiás (Assego), Luís Claudio Coelho de Jesus. Helbingen diz que durante toda a sua vida conviveu com a dor das pessoas, sobretudo quando necessitavam de um serviço de emergência. “Dediquei a minha carreira a melhorar esse serviço, aumentando e melhorando os pontos de atendimento. É um dos principais serviços, é aquele que as pessoas ligam pedindo socorro”, afirmou ao Jornal Opção. Ele chefiou o Comando do Corpo de Bombeiros por quase oito anos.

Segundo ele, a segurança pública precisa ser uma prioridade e, para isso, é importante observar quem a população está elegendo. “O foco é que haja uma melhora na oferta do serviço e, para isso, precisamos que haja uma satisfação também em quem está do outro lado. O profissional precisa estar motivado. O nosso governo precisa priorizar, não só na campanha, mas durante todo o processo de governo. Nossa bandeira será a emergência”, destaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.