PT goiano mantém sigilo quanto à chapa puro sangue

Cabeça da chapa, ex-prefeito de Anápolis Antônio Gomide segue com os trabalhos pelo interior. Dentre os nomes cogitados para vice e Senado estão Edward Madureira e Marina Sant’anna  

A exatamente uma semana do prazo final para as convenções partidárias –– leia-se definições das majoritárias –– o PT goiano caminha para lançar chapa puro sangue. A convenção do PT está marcada para a noite da próxima sexta-feira, 27, e o pré-candidato ao governo pela legenda, Antônio Gomide, mantém agenda pelo interior em busca de tornar-se mais conhecido. Enquanto isso partidos com os quais o PT mantinha conversação começam a afunilar alianças com as outras chapas, caso do PDT e do Pros, que se decidiram na semana passada pela base governista.

O PCdoB ainda não se definiu, mas em reunião no último sábado (21) registrou que estará com uma chapa que apoie a reeleição da presidente Dilma, ou seja, a petista ou a peemedebista, visto que o palanque do pré-candidato Vanderlan Cardoso é do presidenciável Eduardo Campos (PSB). No nacional o PCdoB já está com o PT, o que favorece aliança com Gomide, embora num primeiro momento o partido tenha estado com o PMDB de Júnior Friboi.

edward madureiraGG jornal opcao - FERNANDO LEITE

Edward Madureira: “Estamos com as atividades de pré-campanha bem adiantadas. O que posso dizer é que se surgir o convite, ele será analisado, mas eu não disputaria vaga na majoritária a esta altura”

Cotado por petistas para vice ou senatoria da chapa de Gomide, o ex-reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG) Edward Madureira afirma que até esta terça-feira (24) o PT deverá obter resposta de partidos que possam firmar aliança. A partir do cenário que começou a ser projetado no final da semana passada, a coligação do PT deverá ficar somente com o PCdoB. Questionado sobre quais seriam as possíveis legendas, o petista preferiu não comentar. O sigilo também é mantido pelo presidente estadual da sigla, Ceser Donisete, para não atrapalhar as negociações finais.

Sobre a sondagem ao seu nome, Edward diz que ela nunca se deu de maneira formal. “Acabo sabendo dessa possibilidade quase que exclusivamente pela imprensa”, diz o petista, que, até segunda ordem, tem por projeto conquistar uma cadeira na Câmara dos Deputados. Todavia, Edward Madureira não descarta a hipótese de figurar na majoritária, desde que sua equipe de pré-campanha também concorde. “Estamos com as atividades de pré-campanha bem adiantadas. O que posso dizer é que se surgir o convite, ele será analisado, mas eu não disputaria vaga na majoritária a esta altura.”

Perguntado sobre os motivos que fazem seu nome ser lembrado, embora esteja filiado ao PT há menos de um ano, o ex-reitor afirma que, possivelmente, por ele estar diretamente vinculado a uma instituição como a UFG. “Como vice eu poderia ajudar na visibilidade de Gomide pelo Estado, para o Senado seria interessante ter um senador ligado à educação, para discutir essa demanda”, analisa.

Discrição 

Também ouvido pela reportagem sobre este assunto, Ceser Donisete afirma que não faltam nomes ao PT para estar na majoritária com Gomide, demonstrando que de fato a chapa puro sangue já é tratada como certa. “Há deputados federais e estaduais que se destacam pelo trabalho, também são cotados”, diz.

Sobre a fragilidade de voo solo no quesito de poucos ou nenhum partido coligado, Ceser Donisete avalia que o PT tem que tratar a situação com naturalidade. Segundo ele, até as pesquisas “estão dentro do planejamento do partido.” Em levantamento mais recente, feito pelo instituto Fortiori e que foi encomendado pelo Jornal Opção, o petista figura em quarto, com 7% das intenções de voto na estimulada, enquanto o terceiro colocado, Vanderlan Cardoso (PSB), que disputa o governo pela segunda vez, aparece somente dois pontos porcentuais em sua frente. Nesta pesquisa, vigora a polarização entre o governador Marconi Perillo e o ex-governador Iris Rezende, embora o tucano se sobressaia com certa vantagem.

Segundo Ceser Donisete, o PT goiano mantém como meta a duplicação das bancadas federal e estadual e uma disputa competitiva ao Senado, pela qual também é cotada a petista Marina Sant’anna, além de um vice que agregue valor à chapa. Os nomes devem ser afunilados até sexta-feira.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.