PT e PCdoB discutem crise política no Tocantins e traçam estratégias para disputa pelo governo

O acesso ao retrovisor da política tocantinense foi mote para que as siglas, que devem caminhar juntas nas eleições de outubro, defendessem transformação política no Estado do Tocantins

Em pré-campanha, Paulo Mourão reúne lideranças do PCdoB | Foto: Divulgação

Os 16 anos de crise político-administrativa no Estado do Tocantins estivem no centro do debate entre o pré-candidato ao governo estadual Paulo Mourão (PT-TO) e representantes do PCdoB tocantinense. O alinhamento entre representantes do Partido dos Trabalhadores e do Partido Comunista do Brasil no Tocantins perpassou avaliações sobre as sucessivas eleições indiretas e a recente renúncia ao cargo de governador, feita por Mauro Carlesse, no mês março deste ano, em meio ao processo de impeachment aprovado pela Assembleia Legislativa do Tocantins. Os parlamentares abriram o processo com base em investigações da Polícia Federal (PF) quem indicam participação dele em um esquema de recebimento de propinas.

“O Tocantins vive, ao longo de sua história, uma situação de abandono pelos seus governos, onde as necessidades das pessoas são colocadas depois dos interesses dos poderosos, que perpetuam no poder”, destacou Mourão. O acesso ao retrovisor da política tocantinense foi mote para que as siglas, que devem caminhar juntas nas eleições de outubro, defendessem transformação política no Estado do Tocantins, ´partindo de uma renovação efetiva dos quadros institucionais, legislativo e administrativo, bem como uma reestruturação do estado em termos de infraestrutura e tecnologia.

Além do pré-candidato estiveram presentes o deputado estadual Ivory de Lira, presidente do PCdoB no Tocantins e a vice Germana Lisboa, além de lideranças estaduais do partido como o professor da Universidade Federal do Tocantins George Brito e Haroldo Soares de Almeida, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Ainda estiveram presentes, os representantes do PCdoB, o secretário de organização do partido, Emival Dalat; Tiago Rodrigues, secretário de formação; a assessora de comunicação Ellyonai Aires e os camaradas Gilson Miranda, Adriano Comuna e Tiago Cardoso. A deputada estadual recentemente filiada ao PCdoB, Luana Ribeiro, não pode comparecer devido a compromissos parlamentares.

Um dos frutos da reunião foi a decisão de estabelecer Comitês Populares nos municípios tocantinenses, considerados por eles peças-chave para a reversão do quadro político tocantinense em âmbito local e nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.