PSB pode ter primeira quilombola deputada em Goiás

Lucilene Kalunga é a atual secretária estadual de Mulheres do partido e tem construído base sólida no Estado para se lançar

Lucilene Kalunga, aposta do PSB goiano para a Alego | Foto: Divulgação

Lucilene Kalunga (PSB), atual secretária estadual de Mulheres, é a aposta forte do partido para ocupar uma das vagas na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), e se tornar a primeira representante quilombola eleita para o legislativo estadual.

Natural de Cavalcante (GO), Lucilene se formou em Turismo e é ativista há mais de 20 anos no movimento negro, de comunidades tradicionais e de mulheres. Foi figura importante na eleição do atual prefeito de seu município, Vilmar Kalunga, também pelo PSB.

Como gestora pública, foi secretária da Igualdade Racial em Cavalcante e gerente de Comunidades Tradicionais nas extintas Semira e Secretaria Cidadã – atual Seds, do governo estadual.

Caso eleita, Lucilene diz que prioritariamente atuará na luta por igualdade racial, pelos direitos das mulheres e de comunidades tradicionais, índios e ciganos e que reforçará também, na Alego, as pautas de meio ambiente, agricultura familiar, comunidade LGBTQIA+, saúde e educação.

Além do apoio interno, a pré-candidata também conta com uma sólida rede de apoiadores em todo o estado. Se engana quem pensa que seu nome é forte apenas entre a comunidade quilombola.

“Ela representa os anseios de muita gente do campo progressista por representatividade: mulher, negra, quilombola. Além disso, os anos à frente de uma gerência estadual a prepararam para encarar um mandato”, avalia uma de suas coordenadoras de campanha, Angela Café.

O presidente estadual do PSB, deputado federal Elias Vaz, se mostrou bastante simpático ao nome dela como postulante ao Legislativo, assim como várias lideranças do movimento negro e de mulheres em Goiás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.