Proprietário confirma que emprestou apartamento dos R$ 51 milhões a Geddel

Em depoimento à Polícia Federal, ele revelou que ex-ministro teria pedido para guardar “bens do falecido pai”

O proprietário do apartamento em que a Polícia Federal (PF) encontrou R$ 51 milhões atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) confirmou, em depoimento, o empréstimo do imóvel ao peemedebista.

A confirmação foi dada pelo Superintendente da Polícia Federal na Bahia, Daniel Madruga. Segundo o delegado, Silveira teria emprestado o apartamento – localizado no bairro da Graça, em Salvador – a Geddel, para que guardasse os pertences do pai, que morreu no ano passado.

O superintendente informou, ainda, que Geddel Vieira Lima deve ser intimado para explicar a origem do dinheiro. O depoimento, no entanto, deve ser dado em Brasília, já que as investigações ocorrem na 10ª Vara da Justiça Federal, na capital federal.

“Importante destacar que possuir e ter o dinheiro, por si só, não é crime. Essa investigação, que está em curso em Brasília, vai apurar se a origem do dinheiro é ou não lícita”, disse o delegado.

Operação

A Operação Tesouro Perdido foi autorizada pelo juiz Federal Wallisney Oliveira, que viu indícios de fraudes na liberação de créditos na Caixa Econômica Federal, entre 2011 e 2013, período em que Geddel era vice-presidente de Pessoa Jurídica.

O montante encontrado dentro de malas e caixas no apartamento estava coberto apenas por um lençol, conforme relatou a PF. No dia da operação, na última terça-feira (5), a PF levou cerca de 12 horas para contar todas as cédulas, em máquinas de uma empresa de transporte de valores.

Os R$ 51 milhões já foram adicionados ao processo, que vai investigar a procedência do dinheiro e se tem mesmo ligação com Geddel Vieira Lima. Daniel Madruga a relatar a surpresa dos policiais, ao encontrar um grande volume de dinheiro, quando esperavam encontrar documentos.

Até o momento, a defesa do ex-ministro não se manifestou sobre a operação da PF. Geddel Vieira Lima cumpre prisão domiciliar em Salvador, no apartamento onde mora com a família.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.