Álvaro Guimarães diz que é a primeira vez que a Alego se interessa pela contrapartida contratual de empresas fomentadas pelo Estado

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os Incentivos Fiscais concedidos pelo Estado à empresas tem coibido a sonegação fiscal e aumentado a receita do Governo, segundo Álvaro Guimarães (DEM), presidente da CPI. O deputado estadual comentou que o interesse da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) pelo cumprimento dos contratos firmados coage empresários a serem corretos, mesmo que não sejam chamados a depor. 

Álvaro Guimarães afirmou que a renúncia fiscal em Goiás era de mais de R$ 8 bilhões por ano, mas que o número deve ser reduzido este ano. “É necessário continuarmos neste caminho para resolver os problemas, e incentivar os que trabalham corretamente. Todos os fomentos precisam ser de conhecimento da Alego, e esta é a primeira vez que há um interesse pela correção dos contratos firmados”, disse Álvaro Guimarães.