Presidente da CDTC diz ser contra aumento da tarifa de ônibus na região metropolitana

Gustavo Mendanha afirmou que as empresas precisam melhorar vários aspectos antes de sugerirem tarifa de R$ 4,05

Gustavo Mendanha | Foto: Fernando Leite

O presidente da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC) e prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, afirmou nesta sexta-feira (29/12) que é contra o aumento da tarifa de ônibus na região metropolitana.

A Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) já fez estudo que sugere que o preço da passagem aumente para R$ 4,05.

De acordo com Mendanha, o estudo já foi recebido por ele. “Ainda vou avaliar, mas, por enquanto, me coloco contra o reajuste. Sou a favor de um transporte de qualidade e vou lutar sempre por isso”, disse em entrevista coletiva.

De acordo com o prefeito de Aparecida, as empresas precisam, em contrapartida, oferecer maior segurança e número de abrigos. “Em Aparecida, é necessário ainda uma subcompanhia ou até uma companhia”, acrescentou.

Segundo ele, uma cidade de R$ 600 mil habitantes não pode ficar a mercê do transporte público.

Estudo

De acordo com estudo feito pela CMTC, já auditado pela Agência Goiana de Regulação (AGR), a passagem subiria para R$ 4,05 – sem perspectiva de nenhum novo aumento ao longo de 2018.

A decisão depende de uma reunião da CDTC. “O prefeito informa, porém, que não convocou nenhuma reunião – e que não há data prevista para tal – para que os integrantes da CDTC avaliem a possibilidade de reajuste da tarifa”, disse em nota.

Apesar de ser presidente da CDTC, Gustavo vota sobre o assunto apenas em caso de empate.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.