A tucana Sirlene Borba (foto) foi presa em Rubiataba, no interior de um colégio, quando cumprimentava alguns amigos. Adversários políticos alegaram que ela estava fazendo boca de urna e a Polícia Civil a prendeu.

Falando da delegacia, Sirlene disse ao Jornal Opção que, para comprovar que não estava pedindo voto, bastava a polícia ter ouvido as pessoas com as quais estava conversando. “No interior, todos se conhecem e estávamos apenas batendo papo. Eu não estava fazendo ‘boca de urna’.”

Sirlene, que foi derrotada na disputa pela Prefeitura de Rubiataba, em 2012, afirma que, no município, “o governador Marconi Perillo (PSDB) ganha de lavada”.