Prefeitura ignora laudo do Crea e diz que não vai interditar viaduto no Jardim Goiás

Secretaria de Infraestrutura e Serviços informou que sua equipe técnica descartou necessidade de bloquear tráfego, ao contrário do que defendeu Conselho de Engenharia

Seinfra realiza obras de manutenção do viaduto próximo ao Shopping Flamboyant | Foto: Reprodução Prefeitura de Goiânia

Seinfra realiza obras de manutenção do viaduto próximo ao Shopping Flamboyant | Foto: Reprodução Prefeitura de Goiânia

A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra) contestou, nesta quarta-feira (23/11), laudo técnico do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (CREA-GO) que recomendava à Prefeitura de Goiânia a interdição do viaduto da Jamel Cecílio com a Avenida H, no Jardim Goiás. Segundo o órgão, sua equipe técnica já descartou a necessidade de bloquear o tráfego no local.

“A Seinfra informa que a equipe técnica da secretaria já avaliou a situação do viaduto e que não há necessidade de interdição do local. As obras continuam de acordo com o planejamento”, explicou a secretaria, em nota.

Na manhã desta quarta-feira, o Crea recomentou que não só fosse bloqueado o trânsito de caminhões e veículos pesados, mas que também fosse feito um laudo técnico especializado informando a real situação estrutural do viaduto. Para o órgão, o estudo é necessário para permitir a realização de projetos de recuperação e drenagem do local.

Se a prefeitura ignorar as recomendações, o Crea informou que pode mover ação judicial contra a secretaria. “Caso as recomendações não sejam cumpridas, é nossa obrigação denunciar e vamos fazê-lo, em parceria com o Ministério Público, para abordar a questão judicialmente e resolver de vez a questão da manutenção das obras públicas de Goiânia”, afirmou o presidente do conselho, Francisco Almeida.

O Jornal Opção questionou a secretaria sobre a possibilidade de o Crea e o Ministério Público moverem uma ação contra eles, mas o órgão não respondeu as perguntas. Eles também não informaram se pretendem realizar estudo técnico mais aprofundado sobre a estrutura.

Entenda o caso

A polêmica quanto ao viaduto começou no último dia 15, quando uma nota do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia – Seção Goiás (Ibape-GO) começou a circular no Whatsapp alertam quanto ao risco de queda da estrutura. O documento foi posteriormente desmentido pelo presidente da própria instituição, Lamartine Moreira, que afirmou a inexistência de laudo técnico sobre o local.

Mesmo assim, na última quinta-feira (17/11), a prefeitura interditou o viaduto no período da manhã para realizar serviços de manutenção. No dia seguinte, o Crea fez uma vistoria no local e solicitou a interrupção dos serviços que, para os engenheiros que participaram da visita, não resolveriam o problema.

Deixe um comentário