Pré-candidato a deputado federal, Felipe Cecílio deve firmar dobradinha com Issy Quinan a estadual

Ambos buscam dobradinha na região da Estrada de Ferro, aos moldes do que fizeram o avô de Felipe, o ex-senador Mauro Miranda, e Onofre Quinan, também ex-senador e ex-governador de Goiás

Pré-candidato a deputado federal pelo MDB, o acadêmico de Administração e Direito Felipe Cecílio deve firmar parceria política com o pré-candidato a deputado estadual Issy Quinan, também filiado ao MDB, ex-prefeito de Vianópolis. Ambos têm bases políticas na região da Estrada de Ferro. Os dois se encontraram recentemente em viagens por Silvânia, Gameleira e Vianópolis.

Como uma aposta da “renovação política”, Felipe disse que isso não é um mero slogan, conforme antecipado pelo Jornal Opção. Segundo ele, é preciso que haja mudanças reais na política, “priorizando o trabalho em detrimento dos meros discursos” e “legislando com responsabilidade”. Ele relembrou o legado deixado por grandes líderes emedebistas, como Iris Rezende e Maguito Vilela, e o próprio avô, ex-senador Mauro Miranda, que além de senador da República, também foi deputado federal constituinte e presidente do extinto Departamento de Estradas e Rodagem de Goiás (Dergo).

“Meu avô me deu o maior presente que um homem poderia dar a outro homem, que é seu tempo e sua disposição”, disse Felipe, em referência ao apoio que Mauro tem dado à postulação do neto. “Tenho muita garra e estou entusiasmado. E ao mesmo tempo, extremamente cauteloso. Acredito que é possível, como bem disse meu avô Jamel Cecílio, andar pelo ‘pântano da política sem sujar as bordas das calças”, disse o jovem.

Issy Quinan foi prefeito de Vianópolis e autor de administração elogiada por aliados. Tanto que ele foi eleito e reeleito e ainda fez o sucessor, o atual Gestor Samuel dos Reis Cotrim. Político articulado, Issy tem apoio do deputado estadual Tião Caroço, de Formosa, o qual esteve somando forças nos últimos dois anos e de alguns prefeitos, por exemplo de Vianópolis, São João D’Aliança e de outras cidades.

Sua ida para o MDB foi travada de lutas e resistência de pré-candidatos, mas prevaleceu sua amizade com o líder emedebista goiano Daniel Vilela uma das provas necessárias numa articulação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.