Por falta de verbas, PRF vai fechar postos e suspender patrulhamento aéreo

Alegando falta de verbas, policia também vai reduzir patrulhamentos terrestres e deixar de fazer escoltas em rodovias federais 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou, nesta quarta-feira (5/7), que irá suspender parte de seus serviços por causa de cortes no orçamento do Governo Federal. Alegando falta de verbas, a instituição afirmou que não tem como manter algumas unidades operacionais, que serão desativadas, e que também não continuará fazendo resgates e policiamento aéreo.

Os patrulhamentos terrestres também serão afetados, assim como as escoltas em rodovias federais, que deixarão de ser feitas a partir de quinta-feira (6). Nas unidades administrativas, o horário de atendimento ao público será alterado e passará a ser das 9 às 13 horas. Já as superintendências regionais irão divulgar seus novos horários em breve.

Sobre as desativações de unidades, a PRF disse que o cronograma será feito regionalmente. Segundo a policia, o Decreto 9.018/2017, que estabelece a programação financeira e orçamentária do Poder Executivo, limitou a compra de combustível e os pagamentos de manutenção e diárias.

Em nota, a PRF diz ainda que está em negociação com o Ministério do Planejamento para que o orçamento seja recomposto e os serviços normalizados. A prioridade até isso, afirmam, será o atendimento de acidentes com vítimas, o enfrentamento às atividades ilícitas e o auxílio em casos de competência exclusiva.

Na semana passada, a Polícia Federal (PF) anunciou a suspensão da emissão de novos passaportes também por falta de verbas. Desde o dia 27, o agendamento online do serviço e o atendimento nos postos da PF seguem normalmente, só que não há prazo para entrega do passaporte solicitado enquanto o governo federal não normalizar a situação orçamentária.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.