Polícia fecha cerco, mas não consegue prender Lázaro, que sequestrou família e trocou tiros com moradores nesta terça

Suspeito teria pedido comida ao caseiro que cuida da propriedade e ao ter seu pedido negado, fugiu novamente pela mata. Um policial pode ter ficado ferido em um possível confronto com o criminoso

Somente nesta terça-feira, 15, três moradores de Edilândia, povoado de Cocalzinho de Goiás, afirmaram ter dado de cara com Lázaro Barbosa, de 32 anos, procurado por uma chacina no Distrito Federal e por uma série de crimes no interior de Goiás. São mais de cinco assassinatos identificados até o momento. Enquanto isso, as forças policiais seguem na força-tarefa para prender o homem, que também foi visto em um vídeo do circuito interno das câmeras de uma fazenda do município. Cerca de 200 policiais atuam na captura na região do entorno do DF.

A força-tarefa montada entre as Secretarias de Segurança Pública de Goiás e do DF, com apoio das polícias Rodoviária Federal e Federal, segue no local. “Temos boas pistas. Estabelecemos um perímetro e estamos concentrando boa parte dos esforços ali. Acredito que nas próximas horas teremos mais novidades”, disse o secretário de Segurança Públicas de Goiás, Rodney Miranda, que coordena os trabalhos.

As últimas informações acerca do caso dão conta de que Lázaro teria feito uma família refém na tarde desta terça-feira, 15, após ter parado na residência dos mesmos para pedir comida. Os reféns foram liberados posteriormente em uma mata perto do município de Edilândia.

Há também o relato de um policial baleado na tarde desta terça, mas as informações dadas pela polícia ainda não confirmam se o mesmo teria se ferido durante um possível confronto com Lázaro. Segundo as forças envolvidas na busca, o assassino estaria cercado agora e a resolução desse caso estaria cada vez mais próxima, mesmo diante do fato de que o foragido é um caçador e sabe se virar muito bem na mata.

Um vídeo do circuito interno de câmeras de uma fazenda localizada em Edilândia mostra Lázaro invadindo o local por volta de 6:15 h da manhã desta terça-feira. O caseiro da propriedade relatou aos policiais que ao se deparar com o homem que havia entrado na fazenda, o mesmo teria lhe pedido um prato de comida e afirmado que não iria lhe causar nenhum mal. 

Vídeo do circuito interno de fazenda, em que Lázaro aparece durante a madrugada

Por ter ficado com medo, o caseiro negou o pedido e saiu, fazendo com que o homem fugisse novamente. Um caminhoneiro relatou que teria visto um indivíduo muito parecido com Lázaro fugindo pela BR-070 na manhã de hoje, provavelmente logo após ter saído da propriedade onde foi flagrado pelas câmeras de segurança.

Na noite da última segunda-feira, 14, Lázaro também teria entrado em outra fazenda e trocado tiros com o caseiro do local, após o homem também ter se negado a lhe dar comida. O caseiro relatou à polícia que durante a troca de tiros, Lázaro teria se ferido, mas que mesmo assim ele teve forças para continuar sua fuga pela mata que circunda o local. Um helicóptero sobrevoa a área de Edilândia à procura do foragido.

Histórico Crimes

Na última quarta-feira, 9, Lázaro Barbosa cometeu uma chacina em Ceilândia, ao matar um casal e seus dois filhos a tiros e facadas. Cláudio Vidal, de 48 anos de idade e seus filhos, Carlos Eduardo, 21 e Gustavo, 15, foram encontrados sem vida dentro de um dos quartos da residência. Cleonice Vidal, esposa de Cláudio e mãe de Carlos e Gustavo, foi sequestrada e morta logo em seguida e seu corpo foi abandonado em uma mata. 

Desde a ocorrência desse crime Lázaro está foragido e segue aterrorizando famílias que moram em propriedades rurais. O criminoso chegou a colocar fogo em uma das casas por onde passou, na tentativa de fugir da polícia. Além disso, ele chegou a atirar em outras quatro pessoas. Lázaro já possui uma extensa ficha criminal, tendo sido preso pela primeira vez no ano de 2018. O homem é acusado de crimes como roubo, estupro e homicídio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.