Polícia Civil do Rio descobre plano para matar Marcelo Freixo

Deputado conta com proteção policial desde 2008, após receber inúmeras ameaças concretas de morte após presidir a CPI das Milícias

Foto: Facebook

A Polícia Civil do Rio descobriu um plano para assassinar o deputado estadual Marcelo Freixo. A informação é do jornal O Globo. Atualmente, o parlamentar, segundo mais votado para deputado federal na eleição de outubro (com 342.491 votos), é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Ele conta com proteção policial desde 2008, após receber inúmeras ameaças concretas de morte após presidir a CPI das Milícias. A Polícia Civil montou um relatório confidencial que aponta um novo plano para executar o parlamentar.

De acordo com o documento, o assassinato de Freixo, aconteceria durante uma agenda programada pelo parlamentar para o próximo sábado, em Campo Grande. Freixo encontraria com militantes e professores da rede particular de ensino, no sindicato da categoria. Os detalhes da atividade do parlamentar foram divulgados nas redes sociais e eram públicos.

Ainda conforme o documento da Inteligência da polícia do Rio, os três nomes citados já eram investigados por um suposto vínculo em grupos paramilitares da Zona Oeste há pelo menos cinco anos. Também aparecem no controle de operações ilegais da máfia dos caça-níqueis e do jogo do bicho.

O relatório foi elaborado nesta quarta-feira, 12, e difundido para vários outros setores de Inteligência da Secretaria de Segurança do Rio. Receberam cópias policiais civis, militares e agentes da contrainteligência da Subsecretaria de Inteligência da pasta. O documento identificou os envolvidos e anexou fotografias de todos eles.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.