Podemos mantém obstrução às reformas até que votação da PEC sobre prisão em segunda seja concluída

Objetivo do líder do partido na Casa é convencer demais lideranças a se posicionarem da mesma forma: “Não dá para entrarmos em 2020 sem resolver essa questão” 

José Nelto Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O líder do Podemos na Câmara dos Deputados, José Nelto, confirmou nesta quinta-feira que o partido continuará obstruindo as reformas em tramitação no Legislativo até que a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que estabelece prisão após condenação em segunda instância, seja concluída.  O parlamentar, que já tem o compromisso de alinhamento os partidos Novo e Cidadania busca agora o apoio de outras cinco siglas.

“Não dá para entrarmos em 2020 sem resolver essa questão da segunda instância. A bancada do governo precisa entrar em campo conosco para sensibilizarmos o presidente da Câmara, Rodrigo Maia”, cobra o parlamentar.

O deputado teme que a pauta de reformas seja contaminada, caso o Congresso não construa uma solução rápida para este problema.  O que seria, em sua interpretação, uma “temeridade e irresponsabilidade”.

“Precisamos blindar as reformas. Aprovamos a segunda instância e entraremos o próximo ano focados na agenda de retomada do crescimento do País e na geração de empregos. A aprovação dessa PEC na CCJ [Comissão de Constituição e Justiça] já foi um passo muito importante. Agora vamos trabalhar dobrado para criar a comissão especial e posteriormente votar a Proposta em plenário ”.

Vale lembrar que no dia 7 de novembro, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou constitucional o dispositivo que não permite prisão antes do julgamento final de ação penal. Com isso, de acordo com o Conselho Nacional de Justiça, 4,9 mil presos podem ser beneficiados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.