PMDB oficializa rompimento com o governo Dilma

Decisão foi tomada na tarde desta terça-feira (29/3) por unanimidade. A partir de hoje, nenhum peemedebista pode ocupar cargo no governo 

Senador Romero Jucá discurso durante o evento | Foto: reprodução / Facebook

Senador Romero Jucá discurso durante o evento | Foto: reprodução / Facebook

O PMDB oficializou, na tarde desta terça-feira (29/3), o rompimento com o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). A decisão foi tomada por unanimidade pela executiva em reunião na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Vice-presidente do partido, senador Romero Jucá (RR) presidiu a breve sessão intitulada por ele mesmo como “histórica”. A moção aprovada foi assinada pelo ex-ministro e presidente do PMDB da Bahia, Geddel Vieira Lima, e decidiu pelo rompimento total.

Mais de 100 integrantes da executiva do PMDB nacional participaram do encontro. Eles gritavam “Brasil para frente, Temer presidente” e “Fora PT”, comemorando a decisão de deixar o governo Dilma.

De acordo com o aprovado, nenhum membro do PMDB pode exercer cargo no governo federal, sob pena de ser expulso.

No entanto, ainda não há prazo para que os ministros peemedebistas deixem os ministérios e cargos ocupados por eles.

 

 

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antonio Alves

A raposa, agora quer tomar conta do galinheiro sozinha.