O Pirenópolis Doc (PiriDoc) oferece em sua programação, com realização prevista entre os dias 30 de janeiro e 4 de fevereiro de 2024, o Programa Primeiro Corte (PPC) – um laboratório para projetos cinematográficos em fase de edição e montagem. As inscrições para participação no processo seletivo seguem abertas até o dia 2 de novembro, e os selecionados receberão R$ 1 mil, como ajuda de custo para participação na atividade.

Para se inscrever, os realizadores precisam acessar o site, onde está a página com as instruções aos interessados, na aba “Programa Primeiro Corte”. Os cineastas inscritos precisam apresentar cortes brutos de seus filmes para discussão de possibilidades de edição e montagem do material. O programa é composto por encontros, nos quais os montadores e diretores discutirão sobre as nuances, desafios e caminhos para a construção narrativa de montagem.

Segundo a diretora-geral do PiriDoc, Fabiana Assis, o PPC da atual edição reforça o protagonismo feminino no festival. “A iniciativa é uma oportunidade para mulheres que trabalham no cinema brasileiro. O PPC é um programa que já reuniu mais de 20 filmes e realizadores desde que foi colocado em prática”, explicou.

As atividade serão mediadas pela montadora Célia Freitas, referência do cinema brasileiro em sua área de atuação. Co-diretora, roteirista e editora do documentário “A Última Gravação” (2020), exibido no Festival do Rio 2019 e na mostra competitiva do Infinitto Film Festival 2020 – NY/Miami; co-diretora e editora da série documental “Guardiãs da Floresta” (2017); co-dirigiu e montou o curta experimental “Penélope”(2006), exibido em inúmeros festivais internacionais. Foi finalista do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, em 2020, pela montagem do documentário Torre das Donzelas.

Conheça o Pirenópolis Doc

O Pirenópolis Doc teve sua estreia em 2015, e ao longo de suas quatro edições anteriores, consolidou-se como uma alavanca para a promoção do cinema documental, além de servir como um espaço para a promoção do diálogo e encontro de profissionais do segmento. Com a iniciativa do Programa Primeiro Corte (PPC), o festival ofereceu suporte aos cineastas na edição de seus primeiros filmes, impulsionando o desenvolvimento da produção cinematográfica independente e autoral.

Além das mostras competitivas, o festival sempre se destacou por promover debates enriquecedores, palestras inspiradoras, oficinas de capacitação e mostras especiais, proporcionando um ambiente propício para o aprimoramento técnico e artístico dos profissionais da área.

Nesta 5ª edição, o Pirenópolis Doc promete superar as expectativas e mais uma vez se firmar como uma plataforma dedicada a disseminar as mais diversas perspectivas e narrativas por meio do cinema documental.