Medida cautelar foi motivada pela propagação em massa de notícia falsa relacionada ao cumprimento de mandado de busca e apreensão em investigação que apura compra de votos

A pedido do Ministério Público, a Polícia Federal cumpriu na tarde deste domingo, 20, três mandados de busca e apreensão no estado do Amapá. Ações tiveram intuito de averiguar se houve crime de divulgação de fake news eleitoral.

A medida cautelar foi motivada pela propagação em massa de notícia falsa relacionada ao cumprimento de um mandado de busca e apreensão neste sábado, 19, em uma investigação que apura compra de votos.

A mensagem falsa dizia que a a Polícia Federal teria apreendido R$ 300 mil que supostamente seria utilizado em compra de votos para favorecer um candidato que está concorrendo às eleições municipais.

As notícias falsas partiram de grupos de aplicativo de mensagens de WhatsApp e foram disseminadas em todo o Amapá.

As notícias falsas ainda utilizaram foto contendo uma carteira funcional do Ministério Público, colocada em cima da quantia apreendida, na tentativa de induzir os leitores à veracidade da informação.

Os investigados poderão responder por divulgação/disseminação de fake news e, se condenados, cumprir pena de até 8 anos de reclusão.

*Com informações da Agência Brasil