Paraná Pesquisas crava 2º turno presidencial, mas mostra possibilidade de Lula ser eleito já em 02 de outubro

Petista aparece com 40%, Bolsonaro com 35,2%, Ciro Gomes com 7,4% e João Dória com 3,2%. Sem Ciro, Dória sequer chega a 5% das intenções

Apesar da tendência de segundo turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), que aparecem, respectivamente, com 40% e 35,2% das intenções de voto no levantamento do Paraná Pesquisas, divulgado nesta quarta-feira, 4, o instituto mostra que petista pode vencer ainda no primeiro turno. Isso porque ele está dentro do limite da margem de erro da pesquisa, que é de 2,2% para mais ou para menos. Se a variação for para cima, a eleição pode ser resolvida ainda no dia 02 de outubro.

O petista pode conseguir o feito por causa da intenção de votos nulos e brancos que é de 8,6% e, somada aos 4,2% de indecisos, a quantidade de indefinidos chegam a 12,6%. Esses números, no entanto, também podem favorecer o presidente Jair Bolsonaro. Por isso, o levantamento crava que haverá segundo turno nas eleições presidenciais deste ano. Na sequência da pesquisa contratada pela BGC Liquidez Distribuidora de Títulos Mobiliários Ltda, aparecem o ex-ministro da Economia Ciro Gomes (PDT), com 7,4%; o ex-governador de São Paulo João Dória (PSDB), com 3,2%; .o deputado federal André Janones (Avante), com 2,4% e a senadora Simone Tebet (MDB), com 0,7%. Já o presidente do União Brasil, Luciano Bivar, e o cientista político Felipe D’Ávila, contam com 0,2% e 0,1% das intenções de voto, respectivamente.  

O levantamento testou, também, segundo turno entre Lula e Bolsonaro; entre Lula e Ciro Gomes e entre Bolsonaro e Ciro Gomes. Lula vence em dois cenários: contra Bolsonaro por 46,4% contra 38,7% e contra Ciro, por 44,7% a 22,8%. O pedetista está empatado tecnicamente com o presidente Bolsonaro, que aparece com 40,4% contra 39,3% para o pedetista.  

Sem Ciro Gomes 

O Instituto Paraná Pesquisas checou pela primeira vez um cenário sem Ciro Gomes. Nele, o petista venceria no primeiro turno. Lula aparece com 42,6%, seguido por Bolsonaro, que tem 35,7%. O tucano João Dória não chega a 5% das intenções mesmo sem Ciro na disputa. Nesse caso, o tucano aparece com 4,9%; seguido por Janones, com 2,5%/; Tebet, com 1,2%; e D’Ávila, 0,3%. 

Apesar de ainda não atingir 10% nas pesquisas e de contar com 43,6% de rejeição, o pedetista aparece com 43,6% de potencial eleitoral e outros 3,8% de certeza. Ele é seguido por Lula, que aparece com 20,2% de potencial, 32,5% de certeza e rejeição de 46,1%. Em seguida está João Dória, com 29%; e Eduardo Leite, que não é apontado na pesquisa quantitativa, mas foi lembrado por 23,1% que poderiam votar nele. Janones aparece com 10%; Tebet com 12,2%; Bivar, com 4,7%; e D’Ávila com 7,1%. Eles são mais desconhecidos. Todos beiram os 50% de “desconhecimento”, sendo que o presidente do União Brasil, Luciano Bivar, aparece com 59%.

A maior rejeição é ao presidente liberal. Ele segue com 19,9% de potencial, 27,6% de “certeza” e 50,9% de rejeição. O potencial é contabilizado, também, pelos 12,5% de avaliação ótima, 19,5% de boa, 21,7% que avaliam como regular e 45,7% que avaliam como ruim (10,2%) ou péssimo (35,2%). A desaprovação é de 53,4%.  A pesquisa foi registrada sob o número BR-09280/2022. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.