Perto de fim do contrato com Fundação, maternidade Dona Iris segue com situação indefinida

Secretaria Municipal de Saúde deve assumir gestão em 5 de novembro, mas até o momento nenhum concurso foi aberto

O contrato da Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), com a Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas (Fundahc) foi prorrogado em junho até o dia 5 de novembro. De acordo com a secretária de Saúde, Fátima Mrue, na época, a política da pasta é “de realizar concursos e outras modalidades de contratação para não precisar terceirizar o serviço”. Assim, a secretaria iria gradativamente colocar pessoal próprio na unidade, substituindo os contratados.

A questão é que, faltando dois meses para o fim de contrato, nenhum concurso foi aberto e não há previsão da SMS de assumir a gestão até o prazo estipulado. Até o momento nenhuma substituição foi feita.

Em entrevista ao Jornal Opção, José Antônio afirmou que médicos que pedem demissão não estão sendo repostos, ainda que sem efeito direto nos atendimentos.

“O contrato está em vigor. A Secretaria está avaliando o convênio, mas me parece que não houve tempo suficiente para as avaliações”, disse.

Segundo o representante da Fundação, é possível que o contrato seja prorrogado, uma vez que não há tempo suficiente para que seja realizado nenhum tipo de processo para contratação de novos médicos.

O Jornal Opção entrou em contato com a SMS, mas até o momento nenhuma resposta foi enviada.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.