Permissionários do Mutirama seguem sem respostas da prefeitura

Parque Mutirama está fechado desde julho de 2017, após o brinquedo Twistter quebrar e deixar 13 feridos

Foto: Fábio Costa | Jornal Opção

Um grupo de permissionários do Parque Mutirama esteve nesta terça-feira, 28, na Câmara Municipal de Goiânia para reivindicar que o projeto de Lei apresentado pelo vereador Paulo Daher (DEM), que permite aos empresários a continuarem no local por dois anos, seja colocado em pauta para segunda votação.  

O grupo afirma que a Prefeitura de Goiânia está com uma licitação em andamento para contratar novos permissionários sendo que o contrato atual foi encerrado antes do prazo. Para corrigir essa falha, Daher apresentou o projeto que, segundo o parlamentar, dará condições de que estes antigos permissionários participem do processo licitatório sem qualquer tipo de prejuízo.

Os permissionários alegam que, com o parque fechado e sem previsão de reabertura, a participação deles na licitação fica prejudicada em relação a quem está na ativa e com dinheiro no bolso. O projeto deve entrar na pauta para segunda votação na semana que vem.

Um dos permissionários que visitou a Câmara nesta terça criticou a falta de informações e de diálogo com a prefeitura. Ele relatou que foi impedido de entrar no parque, mas que pôde constatar que os trabalhos não estão avançando. “A roda gigante segue sem cadeiras, o local quase não tem funcionários, dessa forma ficamos inseguros e, sinceramente, estou perdendo a esperança de voltar a trabalhar no parque”, contou o empresário.

Os trabalhadores também relataram que a prefeitura teria contratado 90 funcionários para trabalharem no local, porém devido aos baixos salários, apenas quatro teriam se apresentado. Eles continuam pagando a taxa municipal anual mesmo com o Mutirama fechado.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Goiânia para obter informações sobre o andamento das obras e previsão de reabertura do Parque Mutirama, mas não obteve retorno até o momento. 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.