Pela primeira vez, CBF nomeia mulher para uma diretoria da entidade

Luísa Rosa é arquiteta e foi nomeada para o departamento de Patrimônio do órgão que comanda o futebol brasileiro

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que comanda o futebol brasileiro, nomeou pela primeira vez na história uma mulher para assumir o departamento de Patrimônio da entidade. Trata-se da arquiteta Luísa Rosa, de 33 anos, que foi apresentada na última terça-feira, 26,  pelo presidente Ednaldo Rodrigues, recebendo, inclusive, uma camisa da seleção brasileira com o nome dela e o número 10.

Rosa está na CBF desde de 2020 e era gerente de infraestrutura da entidade. A arquiteta comandou o projeto de implantação de 15 centros de desenvolvimento do futebol em cidades pré-selecionadas pelo órgão, como projeto do Fundo de Legado da Copa do Mundo de 2014.

No novo cargo, a principal tarefa será planejar a ampliação da Granja Comary, o centro de treinamento da seleção brasileira, que fica localizada em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro. “Que isso possa incentivar todos que trabalham aqui, que estamos acompanhando o trabalho de cada um, que a gente procura fazer com que possamos dar mais oportunidade às pessoas daqui de dentro”, disse o presidente. 

“Queria agradecer a todo mundo que sempre acreditou no meu trabalho. Em especial, ao presidente Ednaldo Rodrigues pela oportunidade”, retribuiu Rosa. Rodrigues sucedeu Rogério Caboclo que foi afastado da presidência da CBF e suspenso por 20 meses, depois de ser denunciado por assédio moral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.