“Pedidos do Ministério Público são irracionais e exagerados”, diz Marconi Perillo

Ex-governador se manifestou diante de ações de quem tem sido alvo nos últimos dias

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB), que tem sido alvo de ações do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) nos últimos dias, se manifestou em nota e disse que os pedidos do órgão “são irracionais e exagerados”. Ele afirma acreditar que o Poder Judiciário não aceitará ou não dará prosseguimento às ações propostas contra ele.

Marconi argumenta que todas as medidas que têm sido questionadas foram previamente analisadas e chanceladas pelos órgãos de controle, com aval do Tribunal de Contas do Estado (TCE). “Os pedidos feitos pelo Ministério Público não guardam qualquer sentido de equilíbrio e racionalidade”, disse.

Sobre a aprovação de Projeto de Lei de concedia benefícios fiscais a empresas, por meio de alteração do Programa de Refinanciamento de Dívidas (Regulariza), i ex-governador destaca que a responsabilidade não é apenas dele, mas de todas instâncias que fizeram análises e deram parecer.

“Há pareceres das procuradorias setoriais, o procurador-geral do Estado dá seu parecer, diversos servidores de carreira analisam o conteúdo, depois a proposta do governador é encaminhada para o Poder Legislativo e, uma vez sancionado, o projeto passa pelo TCE para controle externo dos atos”, sublinha.

Bloqueio de bens

O peessedebista também reforça que o valor de seus bens é menor do que o que foi bloqueado pela justiça nesta semana. “Meu patrimônio é de aproximadamente R$ 5,5 milhões e, de repente, vemos pedidos estapafúrdios de bilhões”, explica.

“Houve pedido de arresto de bens e atualização de bens que constam no meu Imposto de Renda. Meus bens são fruto do meu trabalho de quase 40 anos e também parte de herança da minha esposa, quando o pai dela faleceu. Estamos preparando a defesa em relação a esse pedido de arresto e não temos dúvida de que não há necessidade dele, até porque não usei um centavo de recursos dessa empresa cuja delação foi feita para qualquer benefício pessoal ou político”, protesta.

Marconi pauta sua defesa no aval que recebeu do Tribunal de Contas do Estado (TCE) na análise de todos os anos de seu mandato e, ainda, na aprovação dada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) durante os pleitos que participou.

2 respostas para ““Pedidos do Ministério Público são irracionais e exagerados”, diz Marconi Perillo”

  1. Reinaldo Povoa disse:

    Atronomico e o rombo q ele deixou no estado desgovernado por ele e sua corja por 20 anos. Tem q ser tratado como Sergio cabral. Parabens ao honrado ministerio pubkico de Goias.

  2. Caio Maior disse:

    Hehehe! Pautar a defesa do Marconho na “aprovação” do TCE equivale a dizer que a defesa de Marconho se baseia… no próprio Marconho!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.