Pazuello diz que uso de remédios sem eficácia comprovada contra a Covid-19 é direito dos médicos

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúda na CPI da Pandemia

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, na CPI da Pandemia

O ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, disse no início do seu depoimento na CPI da Pandemia no Senado, na manhã desta quarta-feira (19), que o uso de supostos remédios contra a Covid-19 é direitos dos médicos. A declaração vai ao encontro dos argumentos do presidente Bolsonaro e de seus aliados para defender o uso de medicamentos com eficácia não comprovada pela ciência contra o coronavírus.

Pazuello também aos senadores da comissão no início do depoimento que  o STF limitou a autoridade da esfera federal nas ações de saúde pública e disse que o Brasil é o quarto país do mundo que mais vacina. Tais argumentos foram muito explorados por bolsonaristas nas redes sociais e até pela tropa de choque do governo na CPI.

Durante o depoimento, Pazuello lamentou mortes por Covid-19, homenageia profissionais de saúde e diz que vai mostrar “a verdade” e “os fatos” da pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.